A prova em que o índice olímpico não garante final no Brasil

14 de dezembro de 2015

Torneio Open 2015Nenhum comentário em A prova em que o índice olímpico não garante final no Brasil

Esse é o nível do 50 livre masculino brasileiro hoje: nadar para o índice olímpico da prova não garante que o atleta chegue à final do brasileiro absoluto. Somente neste ano, foram 7 atletas abaixo do índice olímpico de 22”27, e contando todo o ciclo olímpico, 9. No Open e no Maria Lenk 2016, pode ser que tenhamos atletas fazendo o índice da prova e ficando fora da final.

Além da quantidade, a qualidade é notável. Neste ciclo olímpico, o Brasil esteve no pódio da prova nos dois Mundiais de longa: ouro com César Cielo em Barcelona-2013 e bronze com Bruno Fratus em Kazan-2015. Os dois são os favoritos para conseguir a vaga e já nadaram para 21” diversas vezes – além deles, o único que já baixou de 22” foi Marcelo Chierighini em 2013. Mas a competição é boa e não há nada garantido.

Abaixo, listamos cada um dos 9 atletas que nadou abaixo do índice olímpico desde 2012:

cielo Cesar Cielo tem as duas melhores marca do ciclo olímpico no Brasil: 21”32 do Mundial de Barcelona, quando se sagrou tricampeão mundial da prova, e 21”39 no Maria Lenk 2014. Mas esse ano, seu melhor tempo foi 21”84, feito no Maria Lenk, e o nadador não nadou a prova no Mundial de Kazan.

 

 

bruno-fratusBruno Fratus tem o segundo melhor tempo do ciclo olímpico e a melhor marca e resultado deste ano. Fez 21”41 no Open do ano passado, ano em que nadou nada menos que 4 vezes na casa de 21”4. Esse ano tem como melhor marca o 21”55 feito no Mundial, quando foi bronze, sua primeira medalha em Mundiais.

 

 

OOtYePUu_400x400Marcelo Chierighini tem como melhor marca 21”84, que fez na semifinal do Mundial de Barcelona. Nadou duas vezes para 21” no ciclo, essa, e a outra no Maria Lenk do mesmo ano, quando fez 21”88 e conseguiu a vaga para o Mundial. Tem como melhor prova o 100 livre. Este ano, fez 22”29 no Finkel. É o único nadador brasileiro, além de Cielo e Fratus, que já nadou para 21” desde 2012.

 

italoItalo Manzine tem como melhor marca o 22”14 que fez neste ano no Finkel. Ano passado fez 22”25 no Open, quando nadou pela primeira vez abaixo do índice olímpico. Nadador do Minas Tênis Clube, tem 23 anos.

 

 

Nicholas Santos. Campeonato Brasileiro Absoluto de Natacao/ Trofeu Maria Lenk no Parque Aquatico Maria Lenk. 26 de abril de 2013. Rio de Janeiro, Brasil. Foto: Satiro Sodre/SSPress

Nicholas Santos é o mais velho da lista de nove atletas, com 35 anos e duas participações olímpicas. Foi semifinalista do 50 livre em Pequim-2008 e tem como melhor marca neste ciclo olímpico 22”15, o quinto melhor tempo entre os brasileiros, feito no Brasileiro Sênior de 2014. No Maria Lenk 2012, antes das Olimpíadas daquele ano, fez 22”07. Este ano, nadou para 22”27.

 

 

matheusMatheus Santana é o mais novo da lista, com 19 anos, e defende a Unisanta, mesmo clube de Nicholas. Fez 22”16 no Brasileiro Júnior do ano passado, sua melhor marca, e esse ano nadou para 22”22 no Finkel. Especialista no 100 livre, prova em que é recordista mundial júnior.

 

 

lessa Walter Lessa tem como melhor tempo 22”17, feito no Open do ano passado. Nadador do São José, tem 30 anos e em entrevista à Yes Swim feita em janeiro, contou que elabora seus próprios treinos. Esse ano fez 22”62 no Maria Lenk.

 

 

henriqueHenrique Martins fez 22”24 no Universíade esse ano, nadando pela primeira vez abaixo do índice. Também já nadou abaixo do índice no 100 livre e 100 borboleta. Nadador do Minas, tem 24 anos e ano passado teve como melhor tempo 22”41.

 

 

alanAlan Vitória tem como melhor marca o 22”21 feito em 2013, no Maria Lenk. Esse ano, fez 22”23 no Maria Lenk, seu segundo melhor tempo do ciclo olímpico. Aos 29 anos, o nadador defende o Minas e tem melhorado muito no 100 livre, prova em que nadou para 49”23 este ano.

 

 

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »