Screen Shot 2015-12-18 at 4.10.02 PM

As caçulas do Open

17 de dezembro de 2015

Torneio Open 20151 comentário em As caçulas do Open

Entre índices olímpicos e quebras de recorde, duas jovens nadadoras fazem a estreia em campeonatos Brasileiros absolutos. Laura Paludo e Mariana Muro, ambas de 13 anos, são as caçulas dessa edição do Open.

As duas nadadoras estiveram no Brasileiro Infantil, realizado há uma semana no Corinthians, em São Paulo. Laura defende a equipe de Cascavel e foi a terceira maior pontuadora do infantil 1, com 34 pontos (três vitórias e uma prata). Mariana, do Tijuca e da mesma categoria, foi a sétima que mais pontuou, com 21 pontos.

10249033_425511097646915_1519429769_n

Laura e Mariana, nadadoras de 13 anos, são as caçulas do Open.

“É muito diferente. Geralmente é todo mundo da minha idade ou eu sou mais velha, aqui não. Mas é muito legal”, disse Laura à Yes Swim. Perguntei se é diferente não ser conhecida pelos outros, enquanto no Brasileiro ela é visada pelas adversárias. “Eles não me conhecem, mas eu conheço todo mundo!”. Laura disse que foi legal estar aquecendo e de repente ver César Cielo na raia do lado. Seus ídolos são Joanna Maranhão, Leo de Deus, Thiago Pereira e Brandonn Almeida.

Laura nadou 400 medley, mesma prova em que Joanna fez o índice olímpico para o que deve ser sua quarta Olimpíada. “Foi legal legal ver a Joanna no balizamento. Eu já tinha visto ela nos Jogos Escolares, ela deu medalha para a gente e eu e mais uma menina nadamos 200 medley com ela, foi bem legal”. No Open, Laura nadou para 5’13”96, ficando em 13o. O tempo é muito próximo do 5’13”77 feito no Brasileiro Infantil, onde terminou em primeiro com 13 segundos de distância para a segunda colocada.

Laura está no Open com os pais, o irmão e o técnico, Rui Comin, que dá treino para a atleta desde o pré mirim. A equipe é pequena e Laura treina de segunda a sábado. “Gosto mais de treinar do que de competir até”. A família apoia o esporte e o pai foi jogador de futebol, chegando a jogar no Internacional. Laura nadou também o 200 livre (2’11”36) e o 200 medley (2’26”90), as duas provas com marca um pouco acima do Brasileiro, e termina sua participação com o 100 peito. Depois disso, férias.

1474620_523991181041964_930669741_n

Laura e o técnico, Rui Comin

Assim como Laura, Mariana Muro também treina de segunda a sábado, mas gosta mais de competir do que de treinar. A nadadora do Tijuca estreou em brasileiros nadando o 50 peito, nadou o 200 peito hoje e fecha a competição com o 100, que será disputado amanhã. Viajou para Palhoça com o técnico, que dá treino para o infantil e juvenil, e o pai, além da equipe do clube, de mais três pessoas.

“Eu fico menos nervosa… é diferente. Estou aqui para pegar experiência”. Ela gostou de ver a final do 50 peito e a prova de 40 medley, e gostou de ver o vivo Joanna Maranhão, Etiene Medeiros e Daynara de Paula. “Espero daqui alguns anos estar aqui disputando final, pegando medalha”.

“Eu aprendo várias coisas. É legal ver a técnica, e ver que eles ficam muito concentrados”.

Mariana fez 36”38 no 50 peito e 2’48”30 no 200 – nessa prova, foi prata no Brasileiro Infantil com 2’45”83.

12390895_980905125308352_2492892741951241573_n

Mariana e a família no Brasileiro Infantil

 

 

Posts relacionados

Um comentário em "As caçulas do Open"

  1. Arlindo Zital disse:

    Parabéns pela reportagem. Sou fã da Laurinha de Cascavel e foi muito bom ler notícias dela.
    Abs

    Arlindo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »