Luiz  Altamir. Torneio Open de Natacao na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Os melhores momentos do último dia de Open

19 de dezembro de 2015

Torneio Open 2015Nenhum comentário em Os melhores momentos do último dia de Open

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

5- Os índices do 50 livre feminino
Muito bom ver Etiene nadando duas vezes para 24”no dia. Sem dúvidas a nadadora tem chances reais de repetir o feito de Flavia Delaroli em 2004 e fazer final olímpica nessa prova ano que vem. Graciele Herrmann também nadou abaixo do índice olímpico e abaixo de 25”, fazendo 24”92 na final.

Etiene Medeiros. Torneio Open de Natacao na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Etiene Medeiros. Torneio Open de Natacao na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

4- O 50 livre masculino 
É significativo que fazer 21”50 de 50 livre já não deixe Bruno Fratus satisfeito. O nadador está realmente em grande fase, nadou 3 vezes para 21” no Open, e é provavelmente a maior chance de medalha da natação brasileira nas Olimpíadas do Rio. Até o momento, cinco nadadores fizeram marca abaixo do índice do 50 livre. A segunda vaga por hora pertence a Italo Manzine Duarte, que fez 22”08 na final, sua melhor marca pessoal. César Cielo, que nadou apenas o 100 livre e foi embora da competição, precisará do Maria Lenk para se classificar para as Olimpíadas.

Bruno Fratus. Trofeu Daltely Guimaraes, Campeonato Brasileiro Senior na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Bruno Fratus. Trofeu Daltely Guimaraes, Campeonato Brasileiro Senior na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

3- O 100 peito masculino 
Todo mundo já sabe que a briga pelas duas vagas dessa prova vai ser grande até o final. Felipe França foi muito bem hoje, nadando duas vezes para 59”.  João Luiz Gomes Junior fez sua melhor marca, 1’00”00, muito próximo de nadar pela primeira vez para 59”. Até o momento, tem a segunda vaga para as Olimpíadas. Mas não há nada garantido – Felipe Lima fez 1’00”09 de manhã e Pedro Cardona 1’00”14 de tarde. Todos tem chance de ficar com as vagas. Bonita a foto de Satiro Sodré, com os nadadores se cumprimentando após a prova da final – é claro que todo mundo quer a vaga olímpica e a disputa é muito tensa, mas  esporte é respeito. Muito legais também as entrevistas de França e João depois da prova, ambos ressaltando que não há nada garantido.

Joao Gomes. Torneio Open de Natacao na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Joao Gomes. Torneio Open de Natacao na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Felipe Franca. Trofeu Daltely Guimaraes, Campeonato Brasileiro Senior na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Felipe Franca. Trofeu Daltely Guimaraes, Campeonato Brasileiro Senior na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

2- Fechando o ano com chave de ouro
Esse Open foi muito bom para Manuella Lyrio. Fez o índice do 200 livre, se colocando mais próximo de sua primeira Olimpíada. Foi bem no 100 livre, e até o momento está com o segundo tempo para o revezamento 4×100. O 400 livre de hoje fechou com chave de ouro: uma prova agressiva, passando forte (2’01”80). Manuella sentiu o final de prova, mas mesmo assim fez sua melhor marca pessoal e bateu o recorde brasileiro, se tornando a primeira brasileira a quebrar a barreira do 4’10, com 4’09”96.

Manuella Lyrio. Torneio Open de Natacao na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Manuella Lyrio. Torneio Open de Natacao na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

1- O índice de Altamir 
Assim como a prova de Manuella, um 400 livre que dá gosto de ver. Luiz Altamir já havia nadando muito nem no Brasileiro Júnior, no início do mês, quando fez 3’51 com um final de prova arrasador. As chances de fazer o índice no Open eram reais, tanto no 200 livre como no 400 livre. Não veio no 200, e o primeiro índice olímpico de Altamir ficou para a última prova da competição. O nadador do Flamengo foi agressivo desde o começo, passou para 1’53”8, encaixou pernada de 6 tempos já a partir da metade da prova e fez 3’50”32, 12 centésimos melhor que o índice para as Olimpíadas. Muita comemoração do nadador e dos presentes, com praticamente todos os técnicos cumprimentando Duda, técnico de Altamir. Muito legal sua entrevista após a prova também, agradecendo a toda comissão técnica e ainda sem palavras.

Luiz  Altamir. Torneio Open de Natacao na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Luiz Altamir. Torneio Open de Natacao na Unisul. 19 de dezembro de 2015, Palhoca, SC, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Menção honrosa: Com tantos índices, não queríamos deixar passar despercebido as boas marcas de vários nadadores jovens. Maria Pessanha fez 2’15”18 no 200 borboleta, subindo ao pódio em terceiro lugar. Ótima marca da nadadora de 15 anos. Maria Paula Heitmann fez 4’14”96 no 400 livre, quinta melhor marca do país este ano. Bom também o 4’16”66 de Rafaela Raurich nas eliminatórias. E Giovanny Lima, que está na briga pelas vagas do 200 livre, foi bem no 400 livre com 3’53”20.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »