Maria Lenk 2015 – Finais Dia 3 | Yes Swim

Maria Lenk 2015 – Finais Dia 3

8 de abril de 2015

Troféu Maria Lenk 2015Nenhum comentário em Maria Lenk 2015 – Finais Dia 3

Foto: Satiro Sodré/SSPress

A programação do Maria Lenk faz com que o terceiro dia de provas reúna algumas das principais provas da história da natação brasileira:
400 medley, que já deu ao Brasil 2 medalhas olímpicas no masculino e seu melhor resultado no feminino (5o lugar)
50 livre, que já deu 3 medalhas olímpicas ao Brasil, incluindo o único ouro olímpico do país
4×200 livre, que já deu uma medalha olímpica ao Brasil no masculino (1980) e a uma final feminina no feminino (2004). 

E o melhor: somos uma geração privilegiada por ver muitos desses nadadores que marcaram a história do país (e outros potenciais) em ação. Hoje tivemos na água Joanna Maranhão, Cesar Cielo , Thiago Pereira, Bruno Fratus e Etiene Medeiros. E, para coroar, um recorde sulamericano no revezamento!

Joanna Maranhão fez estratégia diferente na final do 400 medley: segurou a parcial do borbo (1’04”22, contra 1’03”61) e forçou muito no peito (1’21”, contra 1’24”6). Por muito pouco não caiu o histórico recorde de 4’40”00, estabelecido em Atenas: dessa vez deu 4’40”57. Foi seu quarto melhor tempo de 400 medley da carreira, atrás apenas de Atenas, Maria Lenk 2009 (4’40”01!) e Pequim (4’40”18), e o segundo melhor sem trajes. 

Screen Shot 2015-04-08 at 5.39.39 PM

Foto: Satiro Sodré/SSPress

O segundo lugar ficou com Florencia Perotti, 4’46”95, e Virginia Bardach foi terceira, 4’47”88. A segunda brasileira foi Gabrielle Roncatto, com 4’52”52, e a terceira Julia Gerotto, 4’54”10.

No masculino, prova muito forte de Thiago Pereira, mostrando uma resistência invejável na competição, e lembrando porque é o nadador mais completo do país. Ele venceu com 4’13”93, terceiro melhor tempo do mundo esse ano. A prata veio para Brandonn Pierry depois de ótimo final de prova (57”66), com 4’15”82. O tempo é o quarto melhor do mundo esse ano e novo índice para Kazan. Bronze para Thiago Simon, 4’19”28

Foto: Satiro Sodré/SSPress

Foto: Satiro Sodré/SSPress

Etiene Medeiros (24”78) e Gracielle Herrmann (24”95) se confirmaram como as duas brasileiras no 50 livre no Mundial. Ambas foram um pouco melhor no Open ano passado: 24”74 e 24”87. Alessandra Marchioro foi terceira com 25”49. 

Na tão aguardada prova masculina, deu Bruno Fratus! Depois da chegada apertada o placar demorou para dar o tempo do atleta do Pinheiros, mostrando primeiro o 21”84 de Cesar Cielo. Fratus e toda torcida do Pinheiros comemoraram bastante quando o placar foi atualizado com 21”74 para o nadador. Os dois tem o segundo e terceiro melhores tempos do mundo, atrás apenas de Florent Manaudou: essa prova promete em Kazan. Bronze para Alan Vitória, 22”28.

Screen Shot 2015-04-08 at 6.05.31 PM

Foto: Satiro Sodré/SSPress

No 800 livre feminino, prova bem forte de Carolina Bilich, melhorando 6 segundos de seu melhor tempo: 8’40”79. Carol foi a primeira brasileira e foi ultrapassada pelo bom final de prova de Samantha Arevalo, que nadou negativo (4’20” – 4’19’)’: 8’39”26. Poliana Okimoto nadou para 8’43”44 e Viviane Jungblut foi a terceira brasileira, 8’48”84.

No 4×200 feminino, foi feita história: o revezamento Pinheiros bateu o recorde sulamericano que já durava 11 anos, com 8’03”22. Na abertura, Joanna Maranhão conseguiu a quarta vaga para o revezamento em Kazan, com 2’00”60.

Vale a menção ao técnico Amém, que treina as quatro nadadoras que superaram o recorde sul-americano e que tem feito uma ótima competição.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »