O 200 livre mais forte da história do Brasil

17 de abril de 2016

Troféu Maria Lenk 2016Nenhum comentário em O 200 livre mais forte da história do Brasil

Ainda estamos em choque com o que acabamos de assistir. Esse 200 livre feminino foi simplesmente o mais forte da história do Brasil. Depois de anos sem nadadoras baixando de 2’00, chegamos a um cenário em que nadar para 1’59 não garantiu vaga no revezamento olímpico. Forte demais.

Larissa Oliveira tirou o peso de suas costas pela manhã. Depois de não nadar bem no Open, Larissa fez o índice já nas eliminatórias, e ainda melhorou seu tempo. De tarde, mais solta, Larissa voou na piscina. Liderou desde o primeiro parcial, virou para 57”65, segurou a volta e bateu o recorde sul-americano com 1’57”37. A marca é mais de um segundo mais forte que o tempo feito pela manhã (1’58”52), seu melhor tempo da vida.

Larissa Oliveira. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 17 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Larissa Oliveira. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 17 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Na mesma série, a briga pelas vagas olímpicas foi intensa. Rafaela Raurich passou em segundo na série com 58”37, atrás apenas de Larissa. Mas Jessica Cavalheiro e Gabrielle Roncatto voltaram muito bem e, na virada dos 150 metros, Jessica já estava na frente. Com 1’59”05, ela melhorou ainda mais seu tempo da manhã, ficou a 9 centésimos do índice olímpico e se garantiu em sua primeira Olimpíada.

Mas o final de prova mais incrível na luta pelo rev foi o de Gabrielle Roncatto. A nadadora da Unisanta passou atrás de Maria Paula Heitmman e Rafaela Raurich, mas seu 29”49 de volta e 1’59”22 garantiram à garota de 17 anos uma vaga nas Olimpíadas.

Aliás, as quatro nadadoras do revezamento farão sua estreia olímpica no Rio. Com a soma dos melhores tempos feitos pelas 4, o tempo ficaria em 7’54”26, o que daria o Brasil o sétimo lugar no último Mundial. Sim, se todas nadarem bem, a chance de repetir o feito de Monique Ferreira, Mariana Brochado, Paula Baracho e Joanna Maranhão é real.

Larissa Oliveira. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 17 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Larissa Oliveira. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 17 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Maria Paula Heitmman melhorou seu tempo e baixou do 2’00 pela primeira vez, nadando para 1’59”95. Rafaela Raurich também melhorou, com 2’00”36.

Na final B, Joanna Maranhão optou por sair da prova e focar no 200 medley. Manuella Lyrio virou o 100 metros com tempo idêntico ao de Larissa Oliveira, mas sentiu a volta, e nadou para 1’58”62 – novamente abaixo do índice. As duas serão as representantes do Brasil na prova individual no Rio.

Clique aqui para ver o resultado completo

Revezamento 4×200 livre – após eliminatórias
Manuella Lyrio – 1’58”43
Larissa Oliveira – 1’58”52
Jessica Cavalheiro – 1’59”05
Gabrielle Roncatto – 1’59”22

Screen Shot 2016-04-17 at 5.56.36 PM

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »