Screen Shot 2018-08-11 at 9.24.35 AM

PAN PAC 2018: Finais Dia 3

11 de agosto de 2018

Pan Pacific 2018Nenhum comentário em PAN PAC 2018: Finais Dia 3

400 livre feminino

Recorde do PAN PAC: Katie Ledecky – 3’58”37

Prova muito forte, com a australiana Ariarne Titmus, de 17 anos, se tornando a terceira nadadora da história a nadar abaixo de 4’00 – e a segunda sem trajes de borracha. Titmus, que já havia ficando em segundo lugar no 800 livre e também é muito competitiva no 100 e 200 livre, começou forte, tentando acompanhar Katie Ledecky, de uma forma que nunca havíamos visto nessa prova. Com 3’59”66, ela quebra essa mítica barreira, que só foi quebrada antes por Ledecky e Federica Pellegrini.

Ledecky esteve abaixo do recorde mundial até a parcial do 200 metros, com 1’57”0, e voltou para 2’01”5, fechando para 3’58”50. A marca ficou próxima de seu próprio recorde de campeonato, de 3’58”37, e é a sexta melhor marca da história (a americana é dona das 11 primeiras). Embora ninguém nunca tenha chegado tão perto dela, Ledecky continua muito dominante e vencê-la no 400 ou 800 livre continua uma das tarefas mais difíceis da natação mundial.

A medalhista olímpica Leah Smith foi terceira colocada com 4’04”23.

 

Parciais de Ledecky: 57”13 – 1’57”0 – 2’57”85 – 3’58”50

Screen Shot 2018-08-11 at 6.57.41 AM

400 livre masculino

Recorde do PAN PAC: Ian Thorpe – 3’41”83

Dobradinha australiana, com Jack McLoughlin (3’44”20) e Mack Horton (3’44”31) ficando com o ouro e prata. Horton, campeão olímpico da prova, fez uma prova negativa, passando 1’52”30 e voltando para 1’52”01 – por pouco ele não ultrapassou o conterrâneo nos últimos metros. Horton já nadou melhor esse ano, para 3’43”76.

Em terceiro lugar, o americano Zane Grothe com 3’45”37, 5 centésimos acima do tempo feito nas eliminatórias.

O brasileiro Fernando Scheffer terminou em sexto lugar, com 3’50”55, melhorando 1 segundo frente ao tempo da eliminatória, mas acima de seu recorde sulamericano feito em abril, de 3’49”06.

Scheffer, que já havia ficado em quarto lugar no 200 livre nadando muito próximo de sua melhor marca, chegou a passar os 200 metros abaixo da sua parcial de recorde (1’54”45). Quando bateu o recorde, no Maria Lenk, ele fez uma prova negativa, passando 1’55”72 e voltando para 1’53”34.

Resultado 400 livre

Screen Shot 2018-08-11 at 7.09.26 AM

100 borboleta feminino

Recorde do PAN PAC: Rikako Ikee – 56”90

Prova muito forte da japonesa de 18 anos, Rikako Ikee, batendo novamente o recorde do campeonato, com 56”08. Nas eliminatórias, ela já havia batido a marca com 56”90, e melhorou ainda mais na final, fazendo sua melhor marca pessoal. A marca foi inclusive melhor que a feita pela recordista mundial Sarah Sjostrom para vencer o Europeu na semana passada, 56”23.

Kelsi Dahlia Worrell, medalhista da prova no último Mundial, ficou em segundo com 56”44, a apenas 7 centésimos de sua melhor marca.

Emma McKeon ficou em terceiro, 56”54.

Screen Shot 2018-08-11 at 7.31.27 AM

100 borboleta masculino

Recorde do PAN PAC: Michael Phelps – 50”86

Grande resultado de Vinícius Lanza, que nadou para 51”44 e conquistou a medalha de bronze, a terceira do Brasil na competição. Medalhista de prata no Mundial Junior de 2015, Lanza treina nos Estados Unidos e subiu duas vezes ao pódio no NCAA, a forte competição universitária americana. O tempo fica a apenas 2 centésimos de sua melhor marca pessoal, 51”42, que é o oitavo melhor tempo do mundo esse ano.

Caeleb Dressel ficou com a medalha de ouro com 50”75, um pouco acima do tempo feito na prova na seletiva americana, 50”50. Jack Conger ficou com a prata, com 51”32.

Iago Moussalen terminou em sétimo lugar, com 52”17.

Comparando com o Campeonato Europeu, vitória do italiano Piero Codia, que fez 50”64 em Glasgow.

Resultado 100 borboleta

Vinicius Lanza. Campeonato Mundial de Natacao no OCBC Aquatic Centre. 26 de agosto de 2015, Cingapura. Foto: Satiro Sodre/SSPress

Screen Shot 2018-08-11 at 7.44.53 AM

200 medley feminino

Recorde do PAN PAC: Miho Teramura – 2’09”86

Melhor tempo do mundo esse ano para Yui Ohashi, nadando para 2’08”16. A japonesa de 22 anos foi vice campeã mundial da prova em 2017 e também tem o melhor tempo do mundo de 2018 no 400 medley. Certamente Ohashi será uma das principais adversárias de Katinka Hosszu na busca pelo tetracampeonato mundial das duas provas no ano que vem.

A prata ficou cm Sydney Pickrem, com 2’09”07, e bronze para a japonesa Miho Teramura, 2’09”86. Sem norte-americanas no pódio da prova.

A prova foi bem mais forte que no Campeonato Europeu, onde Katinka venceu com 2’10”17 – aqui tivemos quatro nadadoras abaixo de 2’10.

Screen Shot 2018-08-11 at 8.03.32 AM

200 medley masculino

Recorde do PAN PAC: Ryan Lochte – 1’54”43

Chase Kalisz fez sua melhor marca pessoal, 1’55”40, melhor tempo do mundo em 2018. Assim como no 400 medley, Kalisz estava meio segundo atrás até a parcial do costas, mas fez de longe o melhor parcial de peito da prova (32”60), assumindo a liderança com mais de 1 segundo de distância dos demais.

Mitch Larkin terminou em segundo com 1’56”21, superando o medalhista olímpico da prova Kosuke Hagino, que foi bronze (1’56”66).

Leo Santos fez uma grande prova, terminando em sétimo lugar com 1’58”83, seu melhor tempo da vida. Ele se tornou com isso o quarto brasileiro a nadar abaixo de 1’59 na prova.

Na final B, Brandonn Almeida fez 2’01”34.

Screen Shot 2018-08-11 at 8.18.05 AM

4×100 livre feminino

Recorde do PAN PAC: Austrália – 3’32”36

Mais uma vitória da Austrália no revezamento, depois de vencer o 4×200 livre feminino e 4×100 medley misto, e mais um recorde de campeonato.

O Canadá esteve na frente até a terceira nadadora, com ótimo parcial de abertura de Taylor Ruck (52”85), além de Kayla Sanchez (53”11) e Rebecca Smith (54”00). Mas já na saída da quarta nadadora, a Austrália assumiu a liderança com Cate Campbell, que novamente fez o melhor parcial de toda prova, 51”36. Grande competição da nadadora, que venceu a prova individual e fechou 50”93 no revezamento misto.

Outros parciais de destaque foram de Emma McKeon (52”56), o segundo melhor de toda prova, e Simone Manuel (52”79), fechando para os EUA, que terminaram em segundo lugar. O Canadá ficou em terceiro.

 

Screen Shot 2018-08-11 at 8.54.34 AM

4×100 livre masculino

Recorde do PAN PAC: EUA – 3’11”74

ATUALIZAÇÃO: Brasil ficou com a medalha de ouro após os EUA serem desclassificados por nadarem fora de ordem. O resultado oficial já foi alterado e mudança aconteceu após a cerimônia de premiação. Com isso, Austrália passou para os segundo lugar e o Japão ficou com o bronze.

Que prova! Brasil conquistou sua segunda medalha do dia e a quarta na competição, ficando em segundo lugar com 3’12”02, 35 centésimos atrás dos EUA.

Destaque para Pedro Spajari, que fez o melhor parcial de toda prova, com 46”94, o único abaixo de 47”, apertando Nathan Adrian, campeão olímpico do 100 livre em 2012.

Parciais dos brasileiros
Gabriel Santos – 48”93
Marcelo Chierighini – 47”62
Marco Antonio Ferreira – 48”53
Pedro Spajari – 46”94

O Brasil repete o segundo lugar do Mundial de Budapeste de 2017, onde também chegou atrás dos EUA. NA ocasião, os EUA nadaram para 3’10”06, e o Brasil 3’10”34 – o time dos EUA era quase o mesmo, com Town Haas no lugar de Zach Apple, enquanto no Brasil Bruno Fratus e Cesar Cielo estavam no lugar de Marco Antonio Ferreira e Pedro Spajari.

Tanto Brasil quando EUA nadaram abaixo do tempo da Rússia, que venceu o Campeonato Europeu semana passada com 3’12”23.

 

Screen Shot 2018-08-11 at 9.04.53 AM

Screen Shot 2018-08-11 at 9.09.01 AM

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »