Quem foi o maior destaque de Doha?

9 de dezembro de 2014

Editoriais, Mundial Doha 20143 comentários em Quem foi o maior destaque de Doha?

Não foi fácil escolher. Não faltaram destaques na competição, mesmo. Foram pelo menos 5 nomes para refletir. Chegamos a um empate técnico. Que de técnico não tem nada, mas achamos injusto escolher uma das duas: Katinka Hosszu ou Mireia Belmonte?

Mireia Belmonte foi indiscutível na competição. Teve 100% de aproveitamento, quatro provas nadadas, 4 ouros, sendo 2 recordes de campeonato e 2 recordes mundiais [na verdade, a espanhola nadou também os 200 medley e não passou das eliminatórias, bem observado por Daniel Takata]. Esses dois recordes mundiais, aliás, de forma formidável, quebrando barreiras e desbancando justamente a Katinka – em suas provas principais, diga-se de passagem. No primeiro dia, nadou duas difíceis provas para tempos impressionantes em pouquíssimo intervalo de tempo. Nos 200 borboleta, deixou a húngara liderar 175 metros, para vir com um final fulminante e tornar-se a primeira mulher a nadar a prova abaixo dos 2 minutos: 1’59”61!

Em seguida,  nos 400 medley, pareceu até um dejavu. Mireia ficou os primeiros 300 metros só acompanhando de trás a húngara, sem sequer encostar na linha do recorde mundial. Katinka, por outro lado, esnobou a linha e passou forte, bem forte. A espanhola é conhecida por finais de prova a la Ye Shiwen e não teve outra: ultrapassou novamente Katinka, para mais um recorde mundial e mais uma barreira quebrada: 4’19”86.

Fim de competição para Katinka Hosszu. Humilhada diante do rígido marido-treinador, que claramente ficou insatisfeito. #sóquenão. Estamos falando da dama de ferro, rainha da Copa do Mundo. Um único dia não poderia abalar toda essa fama. E não abalou. Afinal, Katinka não nadou mal suas provas. Fez sua melhor marca pessoal nos 200 borboleta, inclusive. Nos 400 medley, quando viu que não tinha mais jeito, nitidamente soltou os últimos metros. Foi pura e simplesmente mérito de Mireia.

Pois a partir do segundo dia, a húngara virou sinônimo de redenção. Acredite, fez jus ao apelido e seu marido e treinador acordou do pesadelo espanhol. Quatro ouros, quatro recordes mundiais, sendo que dois tempos inacreditáveis, beirando o impossível. Katinka transformou-se em especialista do nado costas, que há poucos anos era uma de suas principais fraquezas. Nos 100 costas, fez o que devo dizer o mais forte tempo da competição. 55”03. Vamos refletir sobre isso. Uma mulher, a 4 centésimos de nadar para 54… de costas. E não é que ela seja nadadora de costas. Muito menos velocista. Aliás, o que a Katinka é afinal?

Enquanto isso Mireia ainda levou mais dois “fáceis” ouros: nos 400 livre com novo recorde de campeonato: 3’55”76 e nos 800 livre também recorde de campeonato com 8’03”41.

Voltando à húngara, depois dos 100 costas ainda surpreendeu o Hamad Aquatic Center ao baixar os 2 minutos nos 200 costas. É até difícil perceber a dimensão desse feito. E digo mais, quase nadando para 1’58”: 1’59”23. Os outros recordes mundiais vieram nos 200 medley com 2’01”86 e nos 100 medley com 56”70. Àquela altura, já banais. Fora a prata nos 200 livre com 1’51”18, a um centésimo do recorde mundial de Federica e o bronze nos 50 costas. Ou seja, 4 ouros, 3 pratas e 1 bronze, todos individuais!

Daí vocês me perguntam: mas Carol, qual a dúvida então de que a melhor não é a húngara?

Foi como decidir entre o Super-Homem e a criptonita.
Optamos pelo empate.

Posts relacionados

3 comentários em "Quem foi o maior destaque de Doha?"

  1. Rafael Oliveira disse:

    Excelente texto, parabéns. Carol, eu tbm estou de acordo com o empate. Vale destacar tbm o Le Clos, o Felipe França, a Sarah e os rev de medley do Brasil e Dinamarca.

    • Carolina Moncorvo disse:

      Olá Rafael, sim!
      Não quis mencionar o Chad Le Clos e a Sarah (cheguei a fazer um post sobre o Felipe) para não perder o foco nas duas. Mas eles foram fenomenais também. Chad Le Clos com 4 ouros e recorde mundial e a Sarah com 3 ouros e 2 recordes mundiais, por isso até mencionei os 5 nomes que foram cogitados no início do post 😉

  2. João Victor Silva Ferreira disse:

    Florent Manaudou com 2 recordes mundiais, foi incrível !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »