nicol-martinenghi-628184.610x431

Mundial Junior: Três recordes mundiais junior no primeiro dia

24 de agosto de 2017

Mundial Júnior Indianapolis 2017Nenhum comentário em Mundial Junior: Três recordes mundiais junior no primeiro dia

Primeiro dia de competições bem forte no Mundial Junior de Indianapolis, com três recordes mundias júnior superados, sendo dois em provas individuais e um no revezamento.

O italiano Nicolo Martinenghi bateu seu próprio recorde mundial júnior do 100 peito (59”31), com 59”01, vencendo a semifinal da prova. Ele já havia batido o recorde de campeonato nas eliminatórias. O tempo para entrar na final foi 1’01”49. Não tivemos nenhum brasileiro na semifinal, mas nas eliminatórias nadaram Caio Pumputis (1’02”64, sua melhor marca pessoal, 18o lugar).

nicol-martinenghi-628184.610x431

O outro recorde individual veio na prova de 100 costas feminino, com Taylor Ruck nadando para 59”28, quebrando em 6 centésimos a marca de Minna Atherton. Ruck tem o primeiro tempo para a final, mas a disputa pelo ouro vai ser muito boa, principalmente com Regan Smith, que pela manhã havia batido o recorde de campeonato e fez 59”41 na semifinal, passando com o segundo tempo.

Tivemos também a brasileira Fernanda Goeij na prova, nadando para 1’02”11, ficando bem perto de sua melhor marca pessoal (1’02”04). Ela terminou em 11o na semifinal (o tempo para passar para a final foi 1’00”71). A brasileira Malu Peçanha também nadou, fazendo 1’04”38 e ficando em 27o.

Taylor Ruck ainda voltou para a piscina para nadar o revezamento 4×200 livre do Canadá, que simplesmente atropelou o recorde mundial júnior da Austrália por nada menos que 5 segundos. Ela fechou para 1’56”94, enquanto Penny Oleksiak fez um parcial de 1’56”86. Kayla Noelle e Rebecca Smith também estiveram no revezamento, que  fez 7’51”47, melhor do que o tempo feito pelo Canadá no Mundial absoluto em Budapeste.

Destaque ainda para o parcial da japonesa Rikako Ikee, 1’56”54, o melhor da prova.

O Brasil ficou em nono lugar nas eliminatórias da prova, nadando para 8’19”15 com Rafaela Raurich (2’01”99), Camila Mello (2’01”78), Maria Eduarda Sumida (2’07”17) e Aricia Peree (2’08”21).

canada-1

Screen Shot 2017-08-24 at 2.21.23 PM

Nas finais, o norte-americano Andrew Abruzzo venceu o 400 livre com 3’49”19 com um excelente final de prova – ele estava em quinto lugar na metade da prova e virou os 300 metros em terceiro. Balazs Hollo, da Hungria, foi prata com 3’49”97 e Trey Freeman terceiro, com 3’50”14. O Brasil teve dois representantes na prova, João Paulo Andrade (20o, 3’58”29) e Enzo Kihara (24o, 3’59”45).

No 400 medley feminino, dobradinha japonesa, com Miku Kojima (4’39”14), que ficou a apenas 13 centésimos do recorde mundial junior, e Anna Sasaki (4’40”99). Anja Crevar ficou em terceiro com 4’42”24. O Brasil teve uma representante na prova, Maria Eduarda Sumida, que fez 5’02”83, terminando em 25o lugar, muito próximo de sua melhor marca pessoal.

Miku+Kojima+6th+FINA+World+Junior+Swimming+MN4A9TwPJJul

E a prova mais emocionante do dia foi o revezamento 4×100 livre masculino, com uma vitória incrível da Hungria, sua primeira em revezamentos na história de Mundiais. Kristof Milak, recordista mundial júnior no 100 e 200 borboleta e medalhista do Mundial em Budapeste, abriu em primeiro, com 49”08. Mas a Hungria caiu para sexto depois do segundo parcial, com EUA, Polônia e Austrália assumindo os três primeiros lugares. A Hungria continuou fora do pódio depois da terceira perna, em que o Brasil apareceu em terceiro lugar. Mas Nandor Nemeth fez a diferença, e fechando para 48”24 ele garantiu o histórico ouro para a Hungria.

Com 17 anos, o nadador fez parte do revezamento húngaro que foi terceiro colocado no Mundial de Budapeste há um mês. Na prova, havia nadado para 48”04 no segundo parcial. “Nós nadamos pela medalha mas eu queria o ouro e sabia que tinhamos chance, mesmo a Hungria nunca sendo considerada uma favorita ao pódio nessa prova. Achamos que os poloneses seriam nossos maiores rivais, eles venceram a gente por pouco no Europeu júnior, mas essa foi a nossa vez”. Os húngaros nadaram para 4’17”99.

20994108_1647766595257850_6565713819371906291_n

Os poloneses de fato terminaram em segundo com um revezamento muito consistente: 3’18”53, com os quatro nadadores na casa do 49”. A Austrália foi terceira (3’18”55), com destaque para Elijah Winnington que fechou para 48”63, segundo melhor parcial entre os finalistas. O Brasil, que havia classificado com o primeiro tempo para a final, terminou em sexto com 3’19”62, piorando em relação ao tempo da manhã. Mesmo se tivesse repetido o tempo das eliminatórias (3’18”84) o Brasil ficaria fora do pódio.

Parciais dos brasileiros na eliminatória x final
Lucas Peixoto – 49”81 (elim) 50”21 (final)
Breno Correia – 48”98 (elim) e 49”05 (final)
Luiz Gustavo Borges – 49”62 (elim) e 49”97 (final)
Rodolfo Moreira – 50”43 (elim) e 50”39 (final)

Entre as demais semifinais, tivemos ainda o 50 peito feminino, com o melhor tempo para a irlandesa Mona Mc Sharry, com 31”09, e 31”90 para entrar na final. No 100 costas masculino, o melhor tempo foi de Hugo Gonzales, com 54”53, o oitavo tempo foi 55”48. O Brasil não teve representantes em nenhuma das duas provas.

 

Resultado completo do primeiro dia

 

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »