A tríplice coroa

20 de julho de 2015

Mundial Kazan 20152 comentários em A tríplice coroa

Estamos há pouco mais de uma semana para o início da natação no Mundial de Kazan. Pois é, já!

E há um fato interessante a ser destacado: temos dois nadadores em todo o Mundial que possuem condições de fazer uma tríplice coroa.

Não, não me refiro ao tri-campeonato consecutivo.

Trata-se da possibilidade de vencer todas as provas do mesmo estilo, no caso os 50, 100 e 200.

Gente inscrita nas três provas não falta. Mas reais condições de vencer tanto os 50, como os 100 e 200 é algo muito difícil. Mesmo. Tudo bem vencer os 50 e os 100, ou os 100 e os 200 (e já são poucos que conseguem). Mas as três, nem Michael Phelps possui tal proeza. E mesmo se tivesse tentado competir os 50 borbo nas últimas edições, acredito não ser explosivo o suficiente para bater Cesar Cielo.

Quem são então essas duas pessoas?
Yulia Efimova nas provas de peito femininas e Adam Peaty nas mesmas provas, no masculino.

A russa, no último Mundial, chegou muito próxima disso, subiu ao pódio em todas: venceu os 50 e os 200 e terminou com a prata nos 100. No ranking esse ano, está com o segundo tempo nos 50, o terceiro nos 100 e o quinto nos 200. Nas provas rápidas, terá nada menos que Ruta Meilutyte como principal adversária, da mesma forma como foi em Barcelona. Nos 200, as japonesas e Rikke Peddersen.

Yuliya+Efimova

Já para o britânico, as possibilidades são ainda mais concretas. Peaty está com o melhor tempo do ano nos 50 e 100, provas em que é recordista mundial. Ainda possui o segundo melhor tempo de 2015 nos 200. Nas provas mais rápidas, é franco favorito, apesar de que nos 50 Felipe França e Cameron Van der Buergh darão trabalho. Nos 100 a vantagem é maior. Já nos 200, o bicho pega com os japoneses, alemães e Daniel Gyurta como algozes.

adam peaty

Indo mais além, como o nado livre possui nada menos que seis provas, acho bem válido considerar que Katie Ledecky pode vencer 4 delas. É favorita absoluta em 3: os 400, 800 e 1500. O que convenhamos, é praticamente uma tríplice garantida. E deve ser uma das protagonistas de uma das provas mais esperadas desse Mundial, os 200 livre feminino.

Sendo assim, Ledecky é a única que tem capacidade de conquistar a quádrupla coroa…

katie ledecky

Posts relacionados

2 comentários em "A tríplice coroa"

  1. Daniel Takata disse:

    Para ser justo, a tríplice coroa 400-800-1500 é bem mais frequente e menos difícil de se conseguir. Em mundiais, Hannah Stockbauer, Grant Hackett e Sun Yang já conseguiram. 50-100-200, na longa, ninguém nem chegou perto. Se Chad Le Clos nadar os 50m borbo acho que ele também pode estar nessa lista de candidatos. E caso Katie Ledecky vença os 200-400-800-1500, aí sim ela obtém um feito talvez equivalente em termos de dificuldade. Mas certamente mais relevante, pois provavelmente ela o fará implodindo recordes.

  2. Rafael Oliveira disse:

    A tríplice coroa acho algo muito difícil. Efimova quase conseguiu no último mundial, mas detalhe, ela foi pega no doping, e ter pela frente uma nadadora como a Ruta (com aquela saída) desencoraja qualquer um. No caso do Peaty, os 50 e 100m é quase certeza, mas nos 200m não vejo ele tão resistente para vencer nadadores como o Koch e, principalente, o Gyurta. Já a Ledecky, apesar de ser um fenômeno nas provas de fundo, não creio na quádrupla coroa, porque a concorrência é muito forte nos 200m e a Femke está no melhor momento da carreira. Assim, sobra o Le Clos, esse sim com chances de uma tríplice coroa, ainda mais sem o Phelps ao lado nos 100 e 200m, mas resta saber como ele vai nadar os 50m na longa, além disso, o Nicholas e o Cielo são os favoritos ao ouro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »