Os CINCO melhores momentos do quinto dia

6 de agosto de 2015

Mundial Kazan 2015Nenhum comentário em Os CINCO melhores momentos do quinto dia

Dia excelente para o Brasil! Duas medalhas, em quatro finais nadadas. Além disso, teve melhores tempos do ano, teve zebra, teve recordes continentais. E os cinco melhores momentos foram:

5- O melhor tempo do ano para Mitchell Larkin

Não só levou o ouro nos 100 costas, mas o australiano confirmou hoje que possui um excelente nível também nos 200 metros. Hoje fez o melhor tempo do ano com 1’54”29, novo recorde oceânico! E vai para a final como favorito, mesmo tempo o japonês medalhista olímpico Ryosuke Irie como adversário.

mitchell larkin kazan

4- Ouro chinês nos 100 livre

Nunca pensei que usaria essas três palavras-chave em uma mesma frase: Ouro, China, 100 livre. Sem preconceitos, mas os chineses além de não terem tradição na prova, não possuem biotipo característico da prova. Não que isso signifique algo de muito relevante, só um dado estatístico. Ning Zetao hoje fez história e levou a prova em cima de Cameron McEvoy, favorito.

China's Ning Zetao celebrates after winning the gold medal in the men's 100m freestyle final at the Swimming World Championships in Kazan, Russia, Thursday, Aug. 6, 2015. (AP Photo/Sergei Grits)

3- Tetra-campeonato

De tirar o chapéu. Ryan Lochte, dentre os três nadadores que estão em Kazan com essa chance de conquistar o tetra-campeonato, foi o primeiro a alcançar o feito e Gyurta pode conseguir amanhã. Lochte não teve sua melhor marca e  sua superioridade na prova mostra que ele pode nadar bem acima de seu tempo para ainda conquistar o ouro com tranquilidade. Foi o que aconteceu hoje. Para o Rio, só Phelps tem cacife moral para vencer o conterrâneo, acho que nem mesmo Hagino.

KAZAN, RUSSIA - AUGUST 03:  Ryan Lochte of the United States competes in the Men's 200m Freestyle Semi Final on day ten of the 16th FINA World Championships at the Kazan Arena on August 3, 2015 in Kazan, Russia.  (Photo by Clive Rose/Getty Images)

2- Thiago de prata

Mais do que o tempo e a medalha, o que nos chamou atenção foi o modo como o brasileiro disputou a prova. Bastante agressivo e confiante, soube dosar o borboleta, atacar no costas, ultrapassando o tetra-campeão, manteve-se ainda muito bem no peito e teve um crawl razoável, fechando para 29”01, não muito pior que em Barcelona quando foi bronze com 1’56”3. A prova hoje foi relativamente mais fraca, já que seus 1’56”6 foram suficientes para a prata. Esse tempo, inclusive é melhor que seu tempo feito em Londres, quando terminou com o quarto lugar. Thiago vem bem consistente nessa prova nesse ciclo, o que gera confiança para 2016.

Veja a comparação das parciais do brasileiro:
KAZAN

200 md kazan

 

 

BARCELONA

thiago barcelona

 

 

Thiago Pereira. Campeonato Mundial de Desportos Aquaticos no Kazan Arena. Foto: Satiro Sodre/SSPress

Thiago Pereira. Campeonato Mundial de Desportos Aquaticos no Kazan Arena. 06 de agosto de 2015, Kazan, Russia. Foto: Satiro Sodre/SSPress

1- A primeira medalha feminina em piscina longa

Que Etiene é quebradora de tabus, todo mundo já percebeu. Mas a forma como vem quebrando alucinadamante, tá louco! Ela era uma das favoritas e essa medalha não foi uma surpresa. Mas mesmo assim, não deixou de ser emocionante e especial assistir à prova, em que ainda por cima bateu o recorde sul-americano, mostrando que não se abala em um final de mundial. Parabéns a Etiene pela medalha, pelo tempo e pela postura.

Etiene Medeiros. Campeonato Mundial de Desportos Aquaticos no Kazan Arena. Foto: Satiro Sodre/SSPress

Etiene Medeiros. Campeonato Mundial de Desportos Aquaticos no Kazan Arena. 06 de agosto de 2015, Kazan, Russia. Foto: Satiro Sodre/SSPress

Melhor brasileiro do dia: Vamos excluir Etiene e Thiago né? Marcelo Chierighini teve uma excelente prova com 48”2, chegando cada vez mais próximo aos 47 segundos. Sua segunda final na prova dos 100 livre mostra sua consistência entre os melhores do mundo.

Menção honrosa: A classificação olímpica das brasileiras no revezamento 4×200 livre nas eliminatórias. Esse revezamento voltará a estar presente em uma Olimpíada 12 anos depois. A última vez foi justamente aquela final olímpica histórica.

Pior do dia: A não classificação para semi dos campeões mundiais do 100: Efimova e Adam Peaty, por segurarem demais. Isso é mundial, meus amigos.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »