Os melhores momentos do sexto dia

7 de agosto de 2015

Mundial Kazan 2015Nenhum comentário em Os melhores momentos do sexto dia

Dia com novas caras no pódio, empates inusitados, recordes, melhores marcas pessoais. Hoje foram 4 momentos a serem destacados:

4- Empate triplo

Em um ambiente onde a meritocracia é irrelevante, cinco de oito finalistas subirem ao pódio talvez seja a forma mais próxima à compensação de esforço no meio esportivo. Nos 200 peito hoje, três nadadoras empataram na terceira colocação. E interessante ver uma posição sendo extremamente comemorada, como a espanhola e não tão desejada como a recordista mundial dinamarquesa.

podio peito empate tie

3- O recorde já esperado

O recorde de campeonato nos 50 borboleta já estava com os dias contados. E não porque o recorde é fácil não, muito pelo contrário. Quer dizer, o recorde só é fácil para Sarah Sjostrom, que o bateu nadando de forma confortável. Sarah com 25”06 faz o quinto melhor tempo da história da prova, sendo que os 4 primeiros tempos pertencem a ela… O recorde mundial de Therese Alshammar que durou 5 anos agora é mainstream para sua compatriota.

sarah sjostrom kazan 2015

2- Chegou a vez de Bronte

O título mundial permaneceu para uma Campbell, mas desde que Bronte Campbell começou a se destacar a nível mundial, nunca havia conseguido superar a irmã mais velha. Era sempre prata, ou sequer subia ao pódio. Isso aconteceu no Pan Pacific, no Commonwealth Games, no Mundial de Barcelona e em Londres. Mas chegou o momento de Bronte protagonizar a prova e o melhor, com todas as principais adversárias presentes.

cate-campbell-bronte-campbell kazan 2015

 

1- Nathan Adrian para 21”37

Sabemos muito bem que fazer tempaço nas semifinais não significa nada. Não mesmo. Ainda mais numa prova de 50 metros. Mas não deixa de ser surpreendente ver o americano nadar tão bem a semifinal. Adrian nunca teve os 50 livre como especialidade e inclusive não se classificou para a prova nas Olimpíadas de Londres e terminou em 4º em Barcelona. Mesmo ainda não sendo favorito, fez sua melhor marca pessoal que era 21”46 com trajes de 2009. É um nadador que nunca pode ser descartado, mas que entrou hoje à disputa real pelo título.

nathan adrian kazan

 

Melhor brasileiro do dia: Bruno Fratus para 21”60 já é um tempo por exemplo melhor ao feito em Londres. O velocista está muito bem e vai em busca de sua primeira medalha em mundiais.

Menção honrosa: James Guy fechando para 1’44”7 o revezamento 4×200 livre.

Pior do dia: Não ter Grant Hackett nadando a final do revezamento 4×200.

 

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »