Ryan Lochte, Thiago Pereira, persistência: a história do 200 medley

6 de agosto de 2015

Mundial Kazan 2015Nenhum comentário em Ryan Lochte, Thiago Pereira, persistência: a história do 200 medley

Thiago Pereira nadou hoje sua oitava final de 200 medley em grandes competições internacionais (Mundial de longa/Olimpíadas). Abaixo, listamos o histórico de suas colocações.

Barcelona/2003 – 18o lugar
Atenas/2004- 5o lugar
Montreal/2005- Não competiu
Melbourne/2007- 4o lugar
Pequim/2008- 4o lugar
Roma/2009- 4o lugar
Shangai/2011- 6o lugar
Londres/2012- 4o lugar
Barcelona/2013- 3o lugar
Kazan/2015- 2o lugar

Thiago talvez seja o maior símbolo da persistência entre os grandes nadadores brasileiros em atividade. Antes de subir ao pódio da prova pela primeira vez, em Barcelona-2013, Thiago terminou seis vezes entre o 4o e o 6o lugar. Sua consistência na prova é impressionante, e desde 2004 ele faz parte da elite da prova; elite que tem atletas como Ryan Lochte, Michael Phelps e Lazslo Cseh.

Hoje, em Kazan, Thiago virou na frente de Lochte até os 150 metros. Mesmo melhorando muito seu final de prova nos últimos anos, Thiago ainda está aquém do parcial de crawl de seus principais oponentes: Lochte fechou para 28”08, Shun Wang para 27”66, Conor Dwyer 28”10 e Marcin Cieslak 28”42. Thiago fechou 29”01 e ficou com a prata. Seu tempo de 1’56”65 foi pior do que a marca que deu a ele o bronze há dois anos (1’56”30, também seu melhor tempo sem trajes).

Ano que vem, a tarefa de Thiago não vai ser fácil para repetir o pódio nas Olimpíadas. Tivemos algumas ausências nesse Mundial, como Michael Phelps, Kosuke Hagino (lesionado). Cseh, bronze na última Olimpíada, saiu da prova no Mundial para focar no 200 borboleta. Thiago já tem sua medalha olímpica, a prata no 400 medley em Londres, e já falou que ficou mais leve depois que conseguiu esse pódio – seus resultados desde Londres comprovam isso. Seria ótimo vê-lo conquistar sua sonhada medalha no 200 medley também.

Com 1’55”81, Lochte levou o ouro e alcançou o tetracampeonato da prova. A marca é histórica e ele é apenas o segundo atleta a alcançar a façanha: o único atleta a conquistar isso em Mundiais foi Grant Hackett, que venceu o 1500 livre de 1998 a 2005. Poético que o australiano esteja na arquibancada para ver Lochte repetir seu feito. Foi também a sexta final consecutiva de Lochte na prova e a sexta vez que ele subiu ao pódio.

O bronze ficou com Shun Wang, o único a nadar para 27” no parcial de crawl, com 1’58”81. Henrique Rodrigues terminou em sétimo com 1’58”52 – ele chegou a virar em quinto, mas também foi ultrapassado no último parcial.

 

Screen Shot 2015-08-06 at 12.37.05 PM

 

Thiago Pereira. Campeonato Mundial de Desportos Aquaticos no Kazan Arena. 06 de agosto de 2015, Kazan, Russia. Foto: Satiro Sodre/SSPress

Thiago Pereira. Campeonato Mundial de Desportos Aquaticos no Kazan Arena. 06 de agosto de 2015, Kazan, Russia. Foto: Satiro Sodre/SSPress

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »