A volta de Grant Hackett

24 de março de 2015

Notícias3 comentários em A volta de Grant Hackett

A volta de Grant Hackett às piscinas tem tido resultados animadores. Depois de 6 anos parado, ele voltou a treinar com Denis Cotterell no ano passado, e retornou às competições no início deste mês.

Na primeira competição, em Brisbane, ele nadou para 3’55”68 no 400 livre, ganhando a prova e conseguindo a classificação para o campeonato nacional, que será seletiva para o Mundial de Kazan. No 200 livre, foi segundo, com 1’50”68.

Neste final de semana, Hackett melhorou os tempos no Gold Coast Championships: 1’49”79 no 200, 3’54”67 no 400 e também 51”73 no 100 livre.

Os tempos ainda estão longe das melhores marcas de Hackett (1’45”61 e 3’42”51), bicampeão olímpico e dono de 7 medalhas olímpicas. Mas mais do que isso, a volta de Hackett é uma “volta por cima” depois de um período tenso em que seu divórcio foi exposto para todos na Austrália, com muitas brigas entre o nadador e sua ex-mulher.

Hackett falou sobre isso em um texto lindo em que comenta que deve muito ao esporte. “Sem dúvidas sou o cara mais velho da piscina. Depois de alguns anos difíceis e muita pressão por um grande período, tirar prazer de algo que sou realmente apaixonado parece a coisa certa. Como Roger Federer respondeu quando questionado sobre se aposentar, porque não ganha mais os Grand Slam, ‘talvez eu só ame jogar tênis’.” Uma das frases mais bonitas sobre natação que vejo em muito tempo.

O foco da volta são as provas de 200 e 400. Embora ele não fale de Olimpíadas e diga que seu objetivo seja nadar o revezamento 4×200 de sua equipe no Campeonato Nacional, não dá para descartar essa opção. Sua maior chance seria de fato no revezamento 4×200 (infelizmente, porque eu adoraria ver um 1500 entre Sun Yang e Hackett…. seria uma prova histórica).

O recorde de Hackett no 1500, estabelecido em Fukuoka-2001, foi o único no masculino a sobreviver à era dos trajes. A marca foi batida apenas em 2011, por Sun Yang, no Mundial de Shangai.

Abaixo, a prova do último recorde mundial de Hackett na longa: um 800 livre com final de prova alucinante, no Mundial de Montreal.

Posts relacionados

3 comentários em "A volta de Grant Hackett"

  1. rcordani disse:

    Beatriz, uma prova entre o Sun Yang e o Hacket em 2015 seria um massacre, infelizmente aquele Hacket melhor fundista do mundo não existe mais (só nas nossas memórias e no youtube).

    Agora ele nada só para ele mesmo (o que não é pouco) e olhe lá. Renderá boas histórias, no entanto.

    • mm Beatriz Nantes disse:

      Eu queria um Sun Yang no auge x Grant Hackett no auge! Mas sei que não rola, faz parte. De todo modo, torcendo pro Hackett pegar ao menos essa 6a vaga no revezamento, seria incrível.

  2. […] Hackett ficou 6 anos parado, se envolveu em problemas com álcool e brigas com a ex-mulher, voltou às piscinas há 6 meses e hoje se garantiu no Mundial de Kazan, aos 34 […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »