BCN2013 – Resumo das finais – Dia 7

3 de agosto de 2013

Mundial Barcelona 2013, Notícias, ResultadosNenhum comentário em BCN2013 – Resumo das finais – Dia 7

Que etapa de final foi essa?? Não tinha como ser melhor!!! Ouro + classificação brasileira e 2 recordes mundiais!! Era prova incrível atrás de prova incrível!

Final dos 50 borboleta feminino

Jeanette Ottensen foi incontestável. Hoje, saiu melhor até que Kromowidjojo e com um nado muito eficiente venceu com 25”24! Melhor tempo sem trajes e muito próximo ao recorde mundial de There Alshammar, apenas 17 centésimos atrás! Surpresa no pódio foi a chinesa Lu Ying, batendo o recorde asiático e terminando com a prata com 25”42. Ranomi ficou com o bronze (o seu terceiro da competição) com 25”53. Na final foram 6 nadadoras abaixo dos 26 segundos.

Final dos 50 livre masculino

A melhor prova do dia, ainda mais para nós brasileiros. Estava muto difícil escolher um favorito. Em prova de 50, não basta ser o melhor fisicamente… é um jogo psicológico muito intenso. Pois Cesar Cielo estava bem tanto fisica como mentalmente!! A saída do brasileiro foi boa com não havia sendo há um tempo! Após a cirurgia dos joelhos, Cielo não vinha encaixando a saída e hoje foi tudo perfeito. Manaudou também saiu muito bem, assim como George Bovell. O francês, porém, não teve o nado igual a todas as últimas vezes que nadou desde Londres, Manaudou patinou e muito e nem medalha pegou! Aliás, nem Manaudou, nem Adrian, nem Ervin… O ouro é brasileiro! E Cesar Cielo tornou-se hoje o primeiro tri-campeão mundial da prova!! E não foi só isso não. Seu tempo de 21”32 é o melhor tempo da era sem trajes! E como disse Alex Pussieldi na transmissão da SporTV: Cielo é o melhor com traje, sem traje, de qualquer jeito! Vlad Morozov tinha mostrado que estava bem veloz nos 100 livre e comprovou hoje, levando a prata com 21”47. Bovell, aproveitou a ótima saída e terminou com o bronze com 21”51!

Final dos 200 costas feminino

Missy Franklin já fez história em Mundiais com apenas 18 anos. Hoje, ganhou a 5ª medalha de ouro, melhor campanha feminina em um único mundial, empatado com a australiana Lisbeth Trickett. E bom, amanhã tem mais. A americana ainda bateu o recorde de campeonato e segundo melhor tempo da história com 2’04”76, vitória disparada e melhor tempo do ano disparado. Franklin é absoluta nessa prova, não tem como! A medalha de prata ficou para a australiana Belinda Hocking com 2’06”66 (quase 2 segundos atrás). E o bronze foi para o Canadá com Hilary Caldwell para 2’06”80. Elizabeth Pelton, que já havia nadado para 2’06” esse ano, ficou apenas em 5º com 2’08”98.

Semifinais dos 50 peito feminino

O peito feminino é o grande destaque de Barcelona. Aliás, o peito feminino em Barcelona é o melhor peito da história. Depois dos 100 e 200, recorde mundial também nos 50! E duas vezes, isso porque ainda nem foi a final! Ruta Meilutyte é soberana já. Se passou para 29”9 para bater o recorde mundial dos 100, não poderíamos esperar nada diferente de 29 baixo né? A lituana destruiu o recorde mundial anterior (que completou apenas 7 horas) em 3 décimos! Para 50 metros, isso é uma eternidade. 29”48 foi seu tempo! Yulia Efimova, que não pôde nem comemorar seu recorde da manhã, está com o segundo tempo: 29”88 e terceiro melhor tempo da história sem trajes. Jessica Hardy também está bem e fez sua melhor marca sem trajes com 29”90. Ou seja, 3 nadadoras para 29 na final de amanhã! Incrível!

Para entrar na final: 30”66

Final dos 100 borboleta masculino

Assim como nos 100 livre, vimos um suicida lá na raia 1, passando muito forte. Hoje foi Steffen Deibler passando para 23”60 e assim como o russo nos 100, não adiantou e perdeu a medalha. Chad Le Clos fez uma prova bem consciente e passou apenas em 5º com 24”17 e sendo o único da final voltando para 26 (e dessa vez não reparei se olhou para os lados) e foi só correr para o abraço. Segundo ouro do sulafricano com 51”06. Laszlo Cseh, que já estava na abstinência de medalha, levou a prata com 51”45 e o polonês Konrad Czerniak. Ryan Lochte não conseguiu repetir o tempo de ontem e acabou terminando em 6º, no dia de seu aniversário, com 51”58.

Semifinais dos 50 livre feminino

Antes de mais nada, preciso dizer: eu vi a Jeanette Ottensen passando MUITO dos 15 metros, mas enfim… a dinamarquesa, que venceu os 50 borbo um pouco antes, está classificada e está com o terceiro tempo, bem cotada a medalha com 24”54. Cate Campbell é o melhor tempo e com 24”19 é a grande favorita ao ouro, nadou hoje muito encaixada, respirando duas vezes. Seria sensacional se rolasse um 23 amanhã! Mas Kromowidjojo, na primeira semifinal, nadou muito rápido também e dará trabalho a australiana, com 24”33. Halsall que quer demais uma medalha, Sjostrom que está muito bem, Bronte Campbell, irmã da Cate e Simone Manuel (a primeira nadadora americana abaixo de 18 anos a nadar abaixo de 25 segundos, e com apenas 16 anos), são outras das finalistas. Natalie Coughlin terminou em 11º e ficou de fora.

Para entrar na final: 24”91

Semifinal dos 50 costas masculino

A outra boa notícia brasileira veio com Daniel Orzechowski classificando-se para a final com o 4º tempo: 24”79, um pouco pior que pela manhã. Daniel tem grandes chances de medalhas amanhã!! O melhor tempo foi de Camille Lacourt com 24”39, melhor tempo do ano e seguido de seu compatriota Jeremy Stravius com 24”45. Os franceses são líderes disparados para a final de amanhã.

Para entrar na final: 24”95

Final dos 800 livre feminino

E lá vem Katie Ledecky levar mais um ouro, com mais um recorde mundial. Entenda a grandiosidade dos feitos da americana: Ledecky, com apenas 16 anos já é campeã olímpica, e tem quatro medalhas de ouro em mundiais, sendo dois recordes mundiais. Fora isso, TODAS as vezes que a americana caiu na água para disputar uma prova internacional, ela venceu. Ela, até o momento, é imbatível em Campeonatos Mundiais e Olímpiadas! É incrível! Hoje, Katie Passou tranquila.. quer dizer, se podemos chamar de 4’06” de passagem tranquila né? Lotte Friis que comandou o ritmo no início de prova e até os 500 metros estava a frente do recorde mundial. Mas daí o recorde foi, Lotte ficou e Ledecky começou a forçar! Forçar a ponto de buscar a linha do recorde (no ponto de vista do telespectador) e bater o recorde mundial fechando para 1’00”74! Friis seu melhor da vida, recorde nacional e mais uma prata com 8’16”32. Também muito bem a nezelandesa batendo o recorde da Oceania com 8’18”58, completando o pódio, que ficou idêntico ao dos 1500 metros.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »