Remédio para dormir é banido no time australiano

5 de julho de 2012

NotíciasNenhum comentário em Remédio para dormir é banido no time australiano

Vamos por partes. Tudo começou com a divulgação das fotos do ataque que o campeão olímpico Grant Hackett teve em sua casa no fim do ano passado, postado aqui no blog. Devido ao incidente, o famoso programa “60 minutes” fez um especial sobre o nadador, onde falou, dentre outras coisas, do estrago feito e seus motivos.

Como a natação é um dos esportes preferidos da Austrália, Hackett virou notícia por todo o país durante dias. Foi quando admitiu o uso abusivo de Stilnox, um remédio para dormir muito conhecido entre os nadadores, inclusive os brasileiros.

O fundista começou a tomar o remédio após uma lesão no ombro em 2006, que somado aos pesados treinos, não o permitia uma boa noite de sono. O problema é que ele já não conseguia mais dormir sem o efeito do Stilnox: “Em um certo ponto, as pílulas me assustavam, elas eram perversas”. O técnino de Hackett relata acreditar que o nadador deixou de ser campeão olímpico dos 1500 (o que seria o seu tri-campeonato) em 2008, devido ao uso de Stilnox. Mas outras fontes dizem que a sua derrota foi por causa da proibição do uso do remédio nos Jogos, pois já estava o fazendo mal, fazendo com que não dormisse bem uma noite antes da prova.

De qualquer forma, após as declarações, o Comitê Australiano proibiu o uso de Stilnox, além de Rohypnol e Mogadon, nos Jogos Olímpicos de Londres, com aviso de inspeção nos quartos, se houver suspeita do uso dos sedativos. O australiano campeão olímpico de tiro Russell Mark criticou a decisão do Comitê e disse que a proibição irá custar muitas medalhas em Londres, considerando o fuso horário e outros fatores. Disse ainda que é injusto atletas olímpicos como ele sofrerem por causa do problema de dependência de Hackett.

O uso do remédio Stilnox é bastante comum e eficiente. Inclusive, há relatos de que Cesar Cielo, por estar com problemas para dormir, usou o sedativo (com prescrição médica) na véspera dos 50 livre em Pequim, prova que se tornou campeão olímpico. Realmente, o nervosismo e a ansiedade antes da prova podem impedir um bom sono, o que acaba atrapalhando o desempenho do atleta, além de fatores como o fuso horário, que podem interferir no descanso, justificando o uso do sedativo.

O Stilnox é um agente hipnótico, que promove um efeito sedativo, reduz os despertares noturnos e aumenta a duração total do sono, melhorando sua qualidade. Porém, caso a pessoa não vá dormir ao administrá-lo, pode apresentar estados de confusão, tonteira, fraqueza muscular, etc. É como se o corpo estivesse ligado e o cérebro não. A grande questão é saber usar o remédio, assim como qualquer outro. Qualquer substância em excesso é prejudicial. Qualquer uso de medicamento, com ou sem receita, que não siga as indicações na bula podem ser prejudiciais. Cabe ao indíviduo ter consciência disso.

Posts relacionados

0 comentários em "Remédio para dormir é banido no time australiano"

  1. […] disso, a delegação australiana já dava o que falar com a proibição do medicamento Stilnox na Vila Olí…, após o incidente de Grant Hackett bater em sua esposa e confessar que estava viciado no […]

  2. […] mais curioso é que “graças” a declaração de Hackett sobre os usos excessivos e dependência de Stilnox enquanto ainda competia, que o Comitê Australiano proibiu o uso da substância aos atletas de todos os esportes do país, […]

  3. […] técnica, pediu demissão/foi demitido do cargo. Isso foi a gota d’água, somatizando com a proibição do uso de Stilnox, a confusão gerada pelos integrantes do 4×100 na aclimatação olímpica, o Head Coach ser […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »