bruna primati panamericano toronto

TEMPO REAL: Pan de Toronto – Final Dia 5

18 de julho de 2015

Toronto 2015Nenhum comentário em TEMPO REAL: Pan de Toronto – Final Dia 5

800 livre feminino

Recorde sulamericano: Kaitlin Sandeno – USA – 8’34”65 (1999)

Sierra Schmidt teve um ritmo de prova muito forte desde o início e por mais forte que tenha sido o final de Kristel Kobrich, não teve como alcançar a americana. Schmidt venceu com novo recorde panamericano 8’27”54. A chilena acabou com a prata com o bom tempo de 8’29”79, seguida pela venezuelana Andreina Pinto com 8’31”08. A brasileira Bruna Primati, que nadou pela manhã, terminou em sétimo com seus 8’40”75. Carolina Bilich, que esteve na série mais forte, terminou na nona posição geral, com 8’47”94.

200 medley feminino

Recorde sulamericano: Caitlin Leverenz – USA – 2’11”04 (2015)

FINAL A: Cailtin Leverenz, como sempre, atacou no peito e conquistou uma distância nos 150 que garantiu o ouro para novo recorde panamericano e bons 2’10”51. Excelente tempo também para Joanna Maranhão que fez sua melhor marca sem trajes com 2’12”39 (com uma parcial de crawl fortíssima de 30”51, a melhor da final), muito próxima a seu recorde sulamericano. Gabrielle Roncatto teve uma boa prova, melhorando sua marca pessoal com 2’17”02, terminando na sétima posição.

200 medley masculino

Recorde sulamericano: Thiago Pereira – BRA – 1’57”7 (2007)

FINAL A: Dobradinha brasileira!!! Como esperado, mas o protagonista foi Henrique Rodrigues com tempaço de 1’57”06, melhor marca pessoal, terceiro melhor tempo do mundo!! Thiago Pereira passou na frente nos três primeiros estilos, mas sabemos que o final de prova do Henrique geralmente é melhor. Ambos nadaram abaixo do recorde panamericano. Thiago ficou com a prata com 1’57”42, tornando-se o maior medalhista da história do Pan. O bronze ficou com o americano Joseph Bentz com 2’00”04.

1500 livre masculino

Recorde sulamericano: Chip Peterson – USA – 15’12”33 (2007)

FINAL A: Brandonn Pierry sempre nadou assim, dividindo a prova em três 500. O primeiro 500 deu a impressão a muitos que ele estava de fora da briga por medalha, mas quem o viu no Maria Lenk sabe que o seu coringa é os últimos 500, pegando os adversários de surpresa. Terminou com o bronze, quase levando a prata, com 15’11”70, novo recorde brasileiro. Ryan Cochrane foi absoluto na prova, em que é medalhista olímpico, venceu com novo recorde panamericano com 15’06”40. A prata ficou com o americano Andrew Gemmell com 15’09”92.

4×100 medley feminino

Recorde sulamericano: Estados Unidos – 3’57”35 (2015)

Natalie Coughlin abriu divinamente o revezamento americano para 59”05. Depois disso, bastou as três integrantes restantes fazerem sua parte para vencerem com novo recorde panamericano: 3’56”53. Canadá ficou com a prata com 3’58”51 e bronze para as brasileiras com o bom tempo de 4’02”52, que não chegou a ser recorde sul-americano, mas é a melhor marca sem trajes da natação brasileira. As parciais: Etiene Medeiros (1’00”65), Jhennyfer Conceição (1’08”50), Daynara de Paula (58”41) e Larissa Martins (54”96).

4×100 medley masculino

Recorde sulamericano: Estados Unidos – 3’34”37 (2007)

Prova sensacional dos brasileiros!! Não poderia fechar de forma melhor. Guilherme Guido abrindo baixando sua marca pessoal e novo recorde sul-americano, com 53”12!!! Brasil venceu com novo recorde pan-americano com 3’32”68 em uma prova muito disputada com os americanos. Os EUA terminaram com a prata com 3’33”63. Bronze para os canadenses com 3’34”40. Parciais dos brasileiros: Guilherme Guido 53”12, Felipe França (59”81), Arthur Mendes (52”14), Marcelo Chierighini (47”61).

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »