TEMPO REAL: Pan Toronto – Finais Dia 2

15 de julho de 2015

Toronto 2015Nenhum comentário em TEMPO REAL: Pan Toronto – Finais Dia 2

200 livre feminino

Recorde panamericano: Cynthia Woodhead (EUA) – 1’58”43 (1979)

Final B: Dobradinha colombiana na primeira série do dia. A melhor foi Jessica Composano com 2’00”68, igualando seu recorde colombiano. Em segundo ficou Maria Alvarez com 2’02”  e em terceiro a venezuelana Andrea Garrido com 2’03”33.

FINAL A: Manuella Lyrio nadou muito!!!! Que prova incrível da brasileira, batendo o recorde sulamericano com 1’58”03, com um excelente final de prova! Medalha de bronze pra brasileira. A atual campeã olímpica Allison Schmitt pode não estar na melhor forma, mas sua superioridade é indiscutível na prova. Venceu com recorde panamericano com 1’56”23, dando o primeiro ouro na natação para os Estados Unidos em Toronto. A prata ficou com a canadense Emily Overholt com bons 1’57”55, levada pela torcida. Larissa Martins não teve uma boa final, terminando em 5º com 2’00”32.

200 livre masculino

Recorde panamericano: Brett Fraser (CAY) – 1’47”18 (2011)

Final B: Com canadense na piscina, pode contar com muito barulho da torcida. Foi o que aconteceu, mesmo sem medalha. Alec Page levou com 1’49”86, vencendo na batida de mão contra o colombiano Mateo de Angulo com 1’50”01.

FINAL A: João de Lucca sempre com uma estratégia mais controlada, cresceu a partir da segunda metade da prova, chegando a passar em sexto os primeiros 100. Após virar os 150 na frente, não teve pra ninguém e só aumentou sua vantagem, chegando com novo recorde sul-americano: 1’46”42, também recorde panamericano! Nicolas Nilo não aguentou os últimos 20 metros e por pouco, acabou perdendo a medalha de bronze, terminando em quinto com 1’47”81. A prata ficou para Federico Grabich com 1’47”62 e o bronze para Michael Weiss, apenas um centésimo atrás com 1’47”63. Fortíssima a prova com 7 nadadores na casa dos 1’48”.

200 peito feminino

Recorde panamericano: Kierra Smith (CAN) – 2’25”41 (2015)

Final B: Beatriz Travalon piorou um pouco o tempo da manhã e terminou em terceiro com 2’33”21. O melhor tempo da série foi da argentina Macarena Ceballos com 2’30”76.

FINAL A: Como já era esperado, dobradinha canadense, que mal deu pra ouvir a narração da prova, com a torcida gritando. As duas ficaram lado a lado até o último metro. Quem venceu foi Kierra Smith com novo recorde panamericano: 2’24”38. Martha McCabe ficou com a prata com 2’24”51. Quem levou o bronze foi a americana Annie Lazor com 2’26”23. Pamela Alencar terminou em oitavo, também piorando das eliminatórias, com 2’32”41.

200 peito masculino

Recorde panamericano: Sean Mahoney (EUA)  – 2’11”62 (2011)

Final B: É… realmente o americano Brad Craig havia feito força nas eliminatórias. Na final, repetiu seu tempo com 2’14”04, bem distante de sua melhor marca. O mexicano Miguel Chavez ficou com a segunda posição na série com 2’15”19. E o canadense James Dergousoff ficou em terceiro com 2’15”31.

FINAL A: Que prova foi essa de Thiago? Estou falando do Simon, que passou com 1’01”! A estratégia suicida deu certo e não teve chance pra ninguém. O brasileiro venceu com 2’09”82, destruindo o recorde pan-americano e melhor marca pessoal! Thiago Pereira também nadou muito bem, terminando com o bronze com 2’11”93 . A prata ficou com Richard Funk com 2’11”51. Mais um ouro para o Brasil por enquanto 100% no masculino.

200 costas feminino

Recorde panamericano: Elizabeth Pelton (EUA) – 2’08”99 (2011)

Final B: A colombiana Carolina Colorado levou com 2’14”87. A brasileira Luiza Padovam piorou um pouquinho na final de seu tempo feito pela manhã, apesar de ter passado mais de um segundo mais forte, terminando em sétimo com 2’21”17.

FINAL A: Mais uma dobradinha canadense, mais uma vez sem surpresas. Ouro para Hillary Caldwell com 2’08”22, novo recorde panamericano. A prata ficou com Dominique Bouchard com 2’09”74. Boa prova de Joanna Maranhão com novo recorde sul-americano com 2’12”05, com um final de prova excelente e quase alcançando a terceira e quarta colocadas. O bronze ficou com a americana Clara Smiddy com 2’11”47.

200 costas masculino

Recorde panamericano: Sean Lehane (EUA) – 1’57”11 (2015)

Final B: Mais um colombiano levando a final B, David Cespedes melhorou seu tempo da manhã com 2’01”95. O mexicano Andy Song ficou em segundo com 2’02”20, seguido de perto pelo porto riquenho Yeziel Morales com 2’02”26.

FINAL A: Omar Pinzón teve a prova na mão até os 150 metros. Teve a medalha até os 190 metros. Mas não deu, morreu muito o colombiano e terminou em quarto. Ao contrário de Leo de Deus, que teve uma prova crescente, quase ultrapassando também o segundo colocado, ficou com o bronze com 1’58”27. E (finalmente) os EUA levou um ouro no masculino e, pra tentar compensar, de quebra fez dobradinha. O campeão foi Sean Lehane com 1’57”47, a prata ficou com Carter Griffin com 1’58”18.

4×200 livre masculino

Recorde panamericano: Brasil – 7’12”27 (2007)

Que prova! Demais ver Altamir abrindo tão bem, não foi à toa que a comissão o escolheu para abrir. Melhor marca pessoal com 1’48”39, deixando o Brasil muito bem posicionado. João de Lucca, o campeão da prova individual, fez seu trabalho e distanciou, com a parcial de 1’47”79. Thiago estava visivelmente cansado, após passar extremamente forte, mas teve uma boa parcial com 1’48”14, entregando ao lado dos americanos. Daí tínhamos Nicolas Nilo, que segurou muito bem a liderança contra o campeão olímpico Darian Townsend e nitidamente deu o que nem tinha nos últimos 50 para fazer 1’46”83. Bom, de que adiantou? Estados Unidos foi desclassificado… Brincadeiras a parte, recorde panamericano para o Brasil com 7’11”15!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »