Finkel – Etapa 2

21 de agosto de 2012

Resultados, Troféu José Finkel 2012Nenhum comentário em Finkel – Etapa 2

Todas as favoritas se classificaram para a final dos 100 borboleta feminino. A holandesa Inge Dekker, que representa o Minas Tênis não deve ter dificuldade para vencer, se classificou com o melhor tempo com 58”73. Daynara do Flamengo e Daiene Marçal são as melhores brasileiras empatadas com o segundo tempo: 59”15. Também do clube do Rio, a australiana Marieke Gueher está com o quarto tempo: 59”46. Ainda nadarão amanhã na final, Fabiola Molina, Bruna Rocha, Dandara Antonio e Daniele Paoli.

Índice do mundial de curta: 57”00
Tempo para entrar na final: 1’00”60
 

Nos 100 borboleta masculino, Kaio Márcio, do Fluminense, se classificou em primeiro, com novo recorde de campeonato e estabelecendo o índice do mundial de curta: 50”50. Marcos Macedo do Minas está com o segundo melhor tempo para a final com 51”45. Os outros 6 todos para 52”: Gabriel Mangabeira do Pinheiros, Leonardo de Deus do Flamengo, Henrique Martins do Pinheiros, Frederico Veloso do Flamengo, Arthur Mendes do Corinthians e Fernando Silva do Pinheiros.

Índice do mundial de curta: 50”98
Tempo para entrar na final: 52”87
 

As estrangeiras dominaram os 200 livre feminino. A holandesa Femke Heemskerk então… nado muito grande e eficiente. Passou bem forte para 55”73 e venceu com um corpo de vantagem: 1’55”43, dando os pontos de recorde sulamericano para o Minas. A australiana Kelly Subbins que representa o Flamengo, terminou em segundo com 1’57”03. Exatamente um segundo atrás, chegou a melhor brasileira Jessica Bruin do Minas, que levou o ouro com 1’58”03. A medalha de prata ficou com Manuella Lyrio, também do Minas  com 1’58”06. E o bronze para Larissa Oliveira do Pinheiros, com 1’58”86.

Vitória bastante comemorada por Fernando Ernesto do Corinthians, nos 200 livre masculino. Ernesto arriscou a tática suicida e deu muito certo. Passou para 50”29, quase 1 segundo a frente dos demais e se manteve na primeira colocação até o fim, sendo que nos últimos 50, veio todo mundo chegando, mas bateu na frente com 1’44”92! Nicolas Oliveira  do Minas chegou muito próximo com 1’45”16 e terminou com a prata, enquanto Vinicius Waked do Fluminense ficou com o bronze: 1’45”38.

Índice do mundial de curta: 1’43”25
 

Não precisa nem falar que Joanna Maranhão, representando o Flamengo, venceu fácil os 400 medley feminino, ainda mais sem nenhuma estrangeira. Com 4’38”73, ficou a 3 segundos atrás do índice e 13 segundos da segunda colocada: Larissa Cieslak do Minas, com 4’51”15. Julia Volkmann do GNU levou o bronze com 4’52”16.

Índice do mundial de curta: 4’35”60
 

E também não precisa nem falar que Thiago Pereira venceu fácil os 400 medley masculino… Com 4’01”91, ainda por cima chegou muito próximo de seu recorde sulamericano e destruiu o índice do mundial. Também nadou muito bem Thiago Simon, fazendo a dobradinha para o Corinthians, com 4’09”81. Henrique Rodrigues do Fluminense levou o bronze, com 4’11”68.

Índice do mundial de curta: 4’06”96
 

As holandesas estão brincando no Finkel. Inge Dekker só não venceu fácil os 50 livre feminino, pois a australiana Marieke Gueher ficou na cola dela. A holandesa ficou com o ouro com 24”15, dando as bonificações de recorde sulamericano para o Minas e a australiana ficou com a prata com 24”26. Das brasileiras, Alessandra Marchioro foi a mais rápida, terminando também com o ouro: 24”72. Gracielle Hermann ficou com a prata: 24”80 e Larissa Oliveira levou o segundo bronze da noite, com 25”01.

Índice do mundial de curta: 24”40
 

E tá bom vencer os 50 livre masculino com 1 segundo de vantagem? Para Cesar Cielo parece que está, com seus fundamentos perfeitos venceu com novo recorde de campeonato e um quase recorde sulamericano: 20”59, confirmando ainda mais o índice. Na briga pela prata, Nicholas Santos deu a dobradinha para o Flamengo com 21”53, enquanto Bruno Fratus levou o bronze com 21”59.

Índice do mundial de curta: 21”29
 

Prova amanhã promete ser bem disputada, nos 100 peito feminino. 4 nadadoras para 1’09”, sendo que 3 para 1’09”0. Tatiane Sakemi do Pinheiros é a melhor de todas, com 1’09”02, seguida por Ana Carla Carvalho também do Pinheiros e a argentina Julia Sebastian representando a Unisanta, empatadas com 1’09”06. Juliana Marin e Renata Sander do Minas, e Beatriz Travalon, Carolina Mussi e Cecilia Zuppo do Pinheiros são quem completam a final de amanhã.

Índice do mundial de curta: 1’05”92
Tempo para entrar na final: 1’10”59
 

Agora, nenhuma prova nunca é tão disputada aqui no Brasil, com os 100 peito masculino. Os protagonistas são sempre os mesmos: Felipe França, Felipe Lima, João Luiz Jr., Henrique Barbosa, Tales Cerdeira e Raphael Rodrigues. Ainda estão na briga Thiago Parravicini e Angelito Cassandra. São 4 do Pinheiros, 3 do Flamengo e 1 do Minas. França é o melhor balizado com 58”50. Seguido de 3 para 58”6 e 2 para 58”9.

Índice do mundial de curta: 58”37
Tempo para entrar na final: 59”77

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »