Finkel – Etapa 4

23 de agosto de 2012

Resultados, Troféu José Finkel 2012Nenhum comentário em Finkel – Etapa 4

A etapa hoje começou com as semis dos 100 livre feminino. A final amanhã terá 3 gringas, que vão ter trabalho para segurar Larissa Oliveira, classificada com o melhor tempo: 53”97. Gracielle Hermann está com o segundo tempo com 54”24 e Tatiana Lemos com o terceiro: 54”51. Daí vem a renca de estrangeiras: Kelly Subbins, Marieke Gueher e Inge Dekker. Ainda Alessandra Marchioro, que não pode ser descartada após os 53” em Anápolis e Jessica Cavalheiro.

Índice para o mundial: 53”03
Tempo para entrar na final: 55”03
 

Nos 100 livre masculino, Cesar Cielo respirou praticamente em todas para se classificar com o primeiro tempo: 47”42. Não deve ter dificuldades de vencer e fazer o índice do mundial. Com o segundo tempo, Nicolas Oliveira com 47”56, seguido por Fernando Ernesto para 47”82. Ainda na final, Nicholas Santos, Guilherme Roth, João de Lucca, Leonardo Alcover e André Daudt.

Índice para o mundial: 46”99
Tempo para entrar na final: 48”48
 

Joanna Maranhão, mais uma vez venceu com muita tranquilidade, agora nos 200 borboleta feminino. Com 2’08”09, bateu o recorde de campeonato para o Flamengo e deu mais de 4 segundos de vantagem para a segunda colocada Daiene Marçal: 2’12”65. Larissa Cieslak terminou em terceiro, com 2’13”19.

Índice para o mundial: 2’06”18
 

Disputa incrível entre Thiago Pereira e Kaio Márcio nos 200 borboleta masculino. Nadaram lado a lado do início ao fim, dando uma aula de ondulação, mas Kaio (talvez pela vasta experiência na prova e recorde mundial da prova) levou o ouro, com 1’52”44. Thiago ficou com a prata: 1’52”56. Ambos abaixo do índice. Leonardo de Deus ficou cm o bronze para 1’55”01.

Índice para o mundial: 1’53”76
 

Nos 50 peito feminino, apenas duas na casa do 31 segundos: Juliana Marin e Ana Carla Carvalho e devem disputar o ouro junto com a argentina Julia Sebastian, que venceu todas provas de peito até agora. Também estarão na final, a recordista sulamericana Tatiane Sakemi, Beatriz Travalon, Renata Sander, Michelle Schmidt e Carolina Mussi.

Tempo para entrar na final: 32”84
 

Por muito pouco Felipe França não ficou de fora da semifinal dos 50 peito masculino, hoje pela manhã. Quis segurar para entrar e se classificou com o 16º tempo. Sorte a dele, pois hoje a tarde não deu chance ao azar e se classificou com o melhor tempo, ainda fazendo o índice do mundial: 26”44. Com o segundo tempo, João Gomes Jr. com 27”00, seguido por Felipe Lima com 27”01. Para a final, ainda se classificaram: Raphael Rodrigues, Paulo de Paula, Henrique Barbosa, Angelito Cassandra e Diego Prado.

Índice para o mundial: 26”71
Tempo para entrar na final: 27”41
 

Etiene Medeiros está rápida demais. Confirmou o índice do mundial nos 50 costas feminino, sendo a única abaixo dos 27 segundos: 26”94. Fabiola Molina, recordista sulamericana, terminou com a prata sem índice: 27”28. E Natalia Diniz com o bronze: 28”08. Legal foi ver uma gringa fora do pódio. A australiana Kelly Subbins ficou na quarta colocação.

Índice para o mundial: 27”13
 

Tripladinha pinheirense nos 50 costas masculino. Guilherme Guido, Daniel Orzechowski e Fabio Santi subiram ao pódio. Guido com 23”38 e Daniel com 23”87, os dois com índice para o mundial, sendo que o segundo não conseguiu repetir na final. Fabinho fez 24”42.

Índice para o mundial: 23”74
 

E valeu muito a pena Flavia Delaroli ter saído da semifinal dos 100 livre. Pois acabou vencendo os 100 medley feminino com 1’02”49. Juliana Kury que tentou atacar no peito, não conseguiu segurar o forte crawl da Flavia e terminou com a prata: 1’02”68. Ana Carolina Azambuja, que está muito bem na competição, ficou com o bronze para 1’03”43.

Thiago, após ter batido o recorde sulamericano ontem na semifinal dos 100 medley masculino, apenas confirmou a vitória e o índice com 52”64. Em segundo, ficou Henrique Rodrigues com 53”65 e em terceiro, Thiago Simon mostrou que também é veloz, com 53”81. Curioso foi Tales Cerdeira terminar em oitavo apenas com 59” e ser desclassificado. Parece que o nadador se machucou durante a prova (já apresentava uma lesão na virilha desde antes dos Jogos) e por isso, voltaram atrás com a desclassificação, validando os seus pontos para o Flamengo.

Índice para o mundial: 52”70
 

No revezamento 4×200 livre feminino, o Minas Tênis-Holanda não deu chance para ninguém e levou o ouro, recebendo a bonificação pelo recorde sulamericano não validado. Manuella Lyrio, Inge Dekker, Carolina Bilich e Femke Heemskerk somaram 7’56”32. O Flamengo (Joanna Maranhão, Sarah Corrêa, Kelly Subbins e Ana Carolina Araújo), que nadou na primeira série, também com estrangeira terminou com o bronze: 8’02”16. O Corinthians, com Natalia de Luccas, Bianca Avella, Isabela Silva e Juliana Kury, ficou com o bronze: 8’08”37.

Melhor parcial abrindo: Manuella Lyrio 1’57”51
Melhor parcial lançada: Femke Heemskerk 1’54”56
Melhor parcial brasileira lançada: Tatiana Lemos 2’01”24 (Há chances de Gracielle Hermann ter nadado melhor, mas não há parcial nos resultados)
 

Time do Corinthians muito forte, quase bateu o recorde sulamericano nos 4×200 livre masculino.Com Thiago Simon, Fernando Ernesto, João Amorim e Thiago Pereira, venceram com 7’06”91, novo recorde de campeonato. Em segundo, ficou o surpreendente Fluminense com Vinicius Waked, Kaio Márcio, Henrique Rodrigues e Claudemir Kirmes: 7’08”94. O Minas terminou com o bronze, com Rodrigo Castro, Giuliano Rocco, Marcos Ferrari e Nicolas Oliveira: 7’11”31.

Melhor parcial abrindo: Thiago Simon 1’46”92
Melhor parcial lançado: Henrique Rodrigues 1’44”94

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »