Finkel – O melhor e o pior do terceiro dia

3 de setembro de 2014

Mundial Doha 2014, Resultados, Troféu José Finkel 20141 comentário em Finkel – O melhor e o pior do terceiro dia

Índices não páram em Guaratinguetá. E não faltou coisa boa para falar desse terceiro dia. Aliás, tive que matutar para definir algo ruim.

MELHOR
Devo começar com algo bem raro. Nos 50 livre, três mulheres fizeram o índice individual da prova e no masculino, “apenas” dois. É indescritível ver a evolução feminina no Brasil, chegando a superar o masculino, nem que seja em uma estatística. E vamos combinar que é bem nos 50 livre, a prova pupila da natação masculina.

Metade da competição já passou e podemos dizer que Etiene Medeiros é o nome entre as mulheres. Hoje, sua terceira vitória, terceiro índice para Doha e segundo recorde sulamericano (e estou falando apenas de provas individuais). Nos 50 livre, venceu e venceu bonito, batendo o antigo recorde de Flavia Delaroli, que já durava desde 2005. É o terceiro melhor tempo do ano no mundo: 24”15. Surpreendente também foi a briga pela segunda vaga. Gracielle Hermann havia feito o índice pela manhã e estava com o melhor tempo, mas no final das contas ficou sem a vaga, pois Larissa Martins, com seu submerso fantástico, voou e também estabeleceu o índice e conquistou a vaga, com a segunda posição: 24”41. Destaque também para a holandesa Femke Heemskerk, que bateu o recorde de campeonato da prova com 23”99, segundo melhor tempo do ano.

Foto: Satiro Sodré / SS Press

Só não digo que Etiene é o nome geral da competição, porque páreo a páreio com ela está Thiago Simon, o destaque masculino até o momento. Assim como a pernambucana, Thiago levou hoje sua terceira prova, com terceiro índice para o Mundial. Nos 400 medley, levou com 4’06”38 com tranquilidade. O nadador soma 3 vitórias, 3 índices e um recorde sulamericano (também provas individuais).

Por falar em recordes sulamericanos, ambos revezamentos bateram o recorde do continente e ambos com a equipe do Pinheiros. No masculino, pura emoção com uma boa briga entre  Pinheiros, Corinthians e Minas. O Timão era o favorito, mas não contavam com a astúcia de João De Lucca (ou contavam né?), que ultrapassou nos últimos metros, completando o serviço que Henrique Rodrigues, Gabriel Ogawa e Leonardo Santos fizeram. No feminino, Minas venceu com facilidade, mas como teve a ajuda da holandesa Femke Heemskerk, o recorde ficou só de campeonato. Na briga de só brasileiras, Pinheiros e Sesi disputaram a prova. Sesi chegou na frente com quase 2 segundos de vantagem e até chegou a comemorar o recorde, mas foi anunciada sua desclassificação. Pinheiros, que também nadou abaixo do recorde sulamericano, ficou com o recorde e com a vitória brasileira, com Larissa Martins, Gabriele Roncatto, Aline Rodrigues e Daniele Paoli.

Calma que não acabou. Quando é para criticar eu critico, mas se tem elogios, faço ainda mais questão de falar. As etapas de finais, talvez pelo compromisso com a TV, estão muito organizadas e ágeis. E algo que vinha sendo alvo de críticas nos últimos anos era a medalha dos Campeonatos Absolutos, sem graça e/ou muito pequena. Não dessa vez:

IMG-20140903-WA0022

PIOR
Foi difícil pensar em algo hoje. E isso é ótimo. Não ter reclamações da competição é sinal de excelência. Tanto que a única coisa triste de hoje foi o não-índice de Ítalo Manzine. E nem existe um culpado por isso, apenas o destino. Por um centésimo o nadador não obteve a marca necessária para o Mundial de Doha. Apesar de ser o terceiro nadador, como há grande probabilidade de Bruno Fratus não ir ao Mundial, seria Ítalo que poderia integrar a seleção absoluta pela primeira vez…

Veja os resultados completos aqui.

Foto de capa: Satiro Sodré / SS Press

Posts relacionados

Um comentário em "Finkel – O melhor e o pior do terceiro dia"

  1. William Silva Duarte disse:

    Italo Manzine apesar de ser um jovem atleta, esta preparado para defender o Brasil em qualquer competição. Desde de 2011 vem figurando entre os melhores do ranking brasileiro, que sabemos, é um dos mais fortes do mundo na modalidade. Caso Fratus não vá, A CBDA deveria levar este garoto de apenas 22 anos, que tenho certeza trará muito orgulho para nossa nação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »