Guido é o destaque do primeiro dia de sul-americano

30 de março de 2016

ResultadosNenhum comentário em Guido é o destaque do primeiro dia de sul-americano

Boas provas no primeiro dia de Sulamericano, realizado no Paraguai. Nas provas individuais, todas tiveram novo recorde de campeonato, com exceção do 200 medley masculino (o recorde permanece com Thiago Pereira desde 2004).

Entre os brasileiros, a maioria ainda não está polida, visando a segunda e última seletiva olímpica, que acontece em pouco mais de duas semanas. Ainda assim tivemos bons tempos na piscina, com destaque para o 100 costas de Guilherme Guido, fazendo o quarto melhor tempo do mundo este ano com 53”40. No quadro de medalhas, o Brasil está na frente com 5 ouros, 4 pratas e 5 bronzes, 14 no total. Destaque para o desempenho dos argentinos, que aproveitaram a chance de fazer o índice olímpico e bateram recordes nacionais. O país está em segundo no quadro de medalhas, com 4 ouros e um total de 8 medalhas.

200 livre

Manuella Lyrio continua em grande fase e quem sabe não veremos um 1’57 no Maria Lenk. A nadadora venceu o 200 livre pela terceira vez em Sulamericanos, com 1’58”94. Esse ano, ela já nadou para 1’58 duas vezes, no Grand Prix de Orlando e em tomada de tempo oficial do Pinheiros, onde nadou para 1’58”11. Andreina Pinto foi segunda com 1’59”08 e Jessica Cavalheiro ficou em terceiro, com 2’00”68.

Manuella Lyrio. Campeonato Sul-americano de natacao, realizado no Centro Aquatico Nacional de Assuncao, 30 de marco de 2016, Assuncao, Paraguai. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Manuella Lyrio. Campeonato Sul-americano de natacao, realizado no Centro Aquatico Nacional de Assuncao, 30 de marco de 2016, Assuncao, Paraguai. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

No masculino, boa atuação de Federico Grabich quebrando seu recorde argentino, com 1’47”39, 14o melhor tempo do mundo este ano. Luiz Altamir foi prata com 1’48”62 – sua melhor marca pessoal é 1’48”34, do Brasileiro do ano passado. Leo de Deus foi quinto com 1’51”61.

200 medley

Prova excelente de Virginia Bardach, batendo seu primeiro recorde nacional, que pertencia desde 2009 à sua irmã, Georgina. Com 2’13”46, ela se tornou a primeira nadadora argentina a se classificar para as Olimpíadas do Rio. Joanna Maranhão ficou em segundo com 2’14”09 e Florencia Perotti foi terceira, 2’17”54. Nathalia Almeida ficou em quarto com 2’17”60.

Entre os homens, dois brasileiros no pódio: Henrique Rodrigues foi ouro com 2’01”18. Prata para o venezuelano Carlos Omana com 2’01”87 e terceiro lugar para Icaro Ludgero, 2’03”05.

100 costas

Melhor prova para o Brasil no dia, com dois ouros, quatro medalhas e boas marcas dos quatro nadadores. Etiene Medeiros fez 1’00”38 e comemorou, passando para 28”98. Etiene já tem o índice olímpico do 50 e 100 livre, mas ainda não nadou abaixo do índice de 1’00”25 do 100 costas. Vale lembras que ela já nadou abaixo da marca duas vezes ano passado, no PAN e no Mundial, quando nadou para 59”. Andrea Berrino foi segunda com 1’00”47, novo recorde argentino, e Natalia de Luccas terceiro com 1’01”94, seu primeiro 1’01” este ano.

Etiene Medeiros. Campeonato Sul-americano de natacao, realizado no Centro Aquatico Nacional de Assuncao, 30 de marco de 2016, Assuncao, Paraguai. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Etiene Medeiros. Campeonato Sul-americano de natacao, realizado no Centro Aquatico Nacional de Assuncao, 30 de marco de 2016, Assuncao, Paraguai. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

No masculino, Guilherme Guido dominou com propriedade e fez seu melhor tempo do ano, 53”40, parcial de 25”79, quarta marca do mundo em 2016. Guido tem nadado várias vezes para 53” baixo e suas chances de chegar a uma final olímpica e disputar de igual para igual são reais. Fabio Santi foi segundo com 55”11 e Omar Pinzon terceiro, 55”49.

100 peito

Macarena Ceballos e Julia Sebastian fizeram dobradinho argentina, nadando para 1’08”46 e 1’09”33. Nadando pela raia 1, Ceballos bateu o recorde argentino que pertencia à sua compatriota que ficou com a prata. Pamela Alencar foi terceira com 1’11”05. Ana Giulia Zortea, de 15 anos, ficou em sexto com 1’12”41, baixando do 1’13 pela primeira vez.

No masculino, primeiro ouro da Venezuela com Carlos Claverie fazendo 1’00”82. Raphael Rodrigues foi segundo com 1’01”37 e Jorge Murillo terceiro, com 1’01”88.

Revezamento 4×100 livre

Brasil não teve dificuldades para vencer a prova e manter hegemonia no feminino. A vitória com 3’43”91 veio com quase 7 segundos de distância para a Colômbia, segunda com 3’50”37. Argentina foi bronze com 3’52”99.

Parciais:
Graciele Herrmann – 56”57
Daynara de Paula – 56”07
Manuella Lyrio – 55”15
Etiene Medeiros – 56”12

No masculino, vitória da Argentina com 3’17”54, vencendo desde o primeiro parcial, que teve o medalhista do último Mundial Federico Grabich abrindo para 48”98, o único para 48”. Venezuela foi segunda com 3’19”50 e Brasil terceiro, com 3’20”60.

Parciais:
Alan Vitória – 49”93
Henrique Rodrigues – 51”01
Luiz Altamir – 50”08
Pedro Spajari – 49”58

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »