mitchell larkin 100 costas seletiva australiana

Larkin e Seebohm fazem melhor marca do ano ainda nas semi-finais

8 de abril de 2016

ResultadosNenhum comentário em Larkin e Seebohm fazem melhor marca do ano ainda nas semi-finais

Como era de se esperar, em praticamente toda final nadada na seletiva australiana, os campeões entram no topo do ranking mundial do ano. Hoje, por exemplo, nas três finais disputadas, todas tiveram o campeão dentro do top 5 da prova.

A começar pelo resultado de Jessica Ashwood, que fez o segundo melhor tempo do ano nos 400 livre, ultrapassando o tempo de ontem de Brittany MacLean – Katie Ledekcy continua confortavelmente inalcançável no ranking. O tempo de Jessica hoje foi de 4’03”71. Tamsin Cook foi a segunda colocada com 4’06”38 e leva a segunda vaga olímpica.

Na outra final feminina, Emma McKeon fez o terceiro melhor tempo de 2016 na prova dos 100 borbo com 56”89, apenas 6 décimos da chinesa Xinyi Chen. Sarah Sjostrom, assim como Ledecky nos 400, está bem distante no ranking com seus 55”68. A segunda vaga foi para Madeline Groves com 57”08, sua melhor marca pessoal e sexta no ranking. Alicia Couts, atual vice-campeã olímpica da prova, terminou em terceiro e está fora do Rio nessa prova.

A única final masculina do dia, os 100 peito, teve Jake Packard vencendo absoluto com 59”65, quarto melhor tempo do ano. Quase um segundo atrás, terminou com a prata Joshua Palmer com 1’00”51. A Australia deve ter apenas um representante nessa prova.

jake packard seletiva australiana 100 peito

Fora isso, o casal do momento Mitchell Larkin e Emily Seebohm brilharam na prova dos 100 costas, ainda nas semifinais. Os dois fizeram as melhores marcas do ano e o melhor pode ainda estar por vir na final de amanhã. Mitchell nadou para 52”48 e Emily é a primeira nadadora de 2016 abaixo dos 59 segundos, com 58”96.

Bom mencionar também o tempo de Thomas Fraser-Holmes na semifinal dos 200 livre com 1’46”71. Cameron McEvoy logo atrás com 1’46”83. Mack Horton, que destruiu ontem nos 400 livre, está também classificado à final que tem disputa da vaga individual e do revezamento.

A notícia mais triste do dia foi a não classificação de Grant Hackett à final, que significa que o mito australiano está fora das Olimpíadas do Rio, já que ele não está inscrito nos 1500 livre. Hackett chegou a fazer 1’48”33 nas eliminatórias dos 200 livre, mas na semifinal terminou com o 11º tempo com 1’49”09.

grant hackett seletiva australiana 200 livre

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »