Mais um dia histórico para a natação brasileira

7 de dezembro de 2014

Mundial Doha 2014, Resultados2 comentários em Mais um dia histórico para a natação brasileira

Mais um dia histórico para a natação e o esporte brasileiro, com quatro ouros em um dia: Cesar Cielo, Etiene Medeiros, Felipe França e o revezamento 4×100 medley masculino.

Na prova mais incrível do dia, o 50 costas feminino, muitos feitos inéditos: Etiene Medeiros se tornou a primeira mulher a subir ao pódio de mundiais em provas individuais de piscina e a primeira recordista mundial brasileira desde Maria Lenk. Em uma prova perfeita, ela venceu o 50 costas, batendo a medalhista olímpica Emily Seebohm e a multicampeã Katinka Hosszu, e superou o recorde mundial, nadando para 25”67. A australiana melhorou sua marca pessoal e recorde da Comunidade Britânica, terminando com a prata com 25”83. A húngara ficou com bronze, também abaixo dos 26 segundos: 25”96.

eti4

Cesar Cielo se tornou pela segunda vez campeão mundial na prova de 100 livre, repetindo Fernando Scherer, campeão da prova em 1993 e 1995. Florent Manaudou passou na frente, mas Cielo voltou melhor fechando para 45”75, contra 45”81 do francês, dando o troco após a derrota no 50 livre. João De Lucca terminou em 7º com 47”05, após passar bastante forte em terceiro.

cielo3

No 50 peito, vitória indiscutível de Felipe França, liderando desde a largada. Venceu com novo recorde de cameponato: 25”63, desbancando tanto o recordista mundial da prova na longa Adam Peaty como o da curta Cameron Van Der Burgh, ambos empatados em segundo com 25”87. João Gomes Jr terminou em oitavo com 26”39.

E no 4×100 medley, o Brasil não poderia fechar de forma melhor a competição, com uma prova muito emocionante, em que os brasileiros ficaram atrás durante toda a prova e após uma parcial espetacular de Cesar Cielo (44”67), ultrapassaram os americanos, mais precisamente Ryan Lochte, para vencer com 3’21”14, contra 3’21”49 dos EUA. Os outros brasileiros foram Guilherme Guido (50”11), Felipe França (56”73), Marcos Macedo (49”63).

No 100 medley, Markus Deibler fez novo recorde mundial com 50”66. Vladimir Morozov, que saiu do 100 livre para focar na prova, terminou em segundo, e Ryan Lochte foi bronze. Henrique Rodrigues ficou em sexto, com 52”20, batendo o recorde sulamericano de Thiago Pereira.

No 100 borboleta feminino, Sarah Sjostrom bateu o recorde mundial com 54”61, se tornando a primeira mulher a baixar de 55” na prova. Também forte o restante do pódio com a chinesa Ying Lu e Jeanette Ottesen nadando muito próximas ao antigo e forte recorde mundial. Daiene Dias ficou em 8o com 57”26.

Calma, que a sueca no fim da competição ainda bateu mais um recorde mundial, nos 200 livre com 1’50”78, desbancando Katinka Hosszu antiga recordista. [a antiga recordista mundial é Federica Pelegrini, que também esteve na final]

Sem contar de feitos absurdos como a parcial de Ranomi Kromowidjojo nos 50 livre com 22”88, fechando o revezamento 4×50. A holandesa inclusive venceu hoje a prova individual a menos de um décimo de seu recorde mundial com 23”32; ou o quarto ouro individual de Chad Le Clos também quase batendo seu recorde mundial dos 200 borboleta com 1’48”61. Tempaço também do japonês Daiya Seto, segundo homem da história a baixar os 1’49”; o então o recorde de campeonato do italiano Gregorio Paltrinieri nos 1500 livre com 14’16”10, ficando a “poucos” 6 segundos de um dos recordes mais históricos da natação, de Grant Hackett desde 2001.

Confira o resultado completo dessa competição inesquecível aqui.

Posts relacionados

2 comentários em "Mais um dia histórico para a natação brasileira"

  1. Vitor Anfrizio disse:

    Só uma correção: a “antiga recordista” dos 200 livre era Federica Pellegrini, e não Katinka Hosszu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »