Manaudou indiscutivelmente veloz

6 de dezembro de 2014

Mundial Doha 2014, ResultadosNenhum comentário em Manaudou indiscutivelmente veloz

Não existe mais etapa de final sem vários recordes mundiais. Hoje não foi diferente, com nada menos que 5 novos recordes, sem contar os 4 recordes de campeonato. Dos brasileiros, foram 3 recordes sul-americanos e boas perspectivas de medalha para o último dia.

Se na prova dos 50 a jamaicana Alia Atkinson ficou no quase, nos 100 peito não teve outra e não só venceu Ruta Meilutyte, como igualou seu recorde mundial com 1’02”36. A lituana ficou 1 décimo atrás com a prata. A holandesa Moniek Nijhuis completou o pódio.

Na prova mais incrível do dia, em minha opinião ao menos, Florent Manaudou destruiu o recorde mundial dos 50 costas. O recorde já não era nada fácil, que durava desde 2009, mas o francês baixou mais 4 décimos, com 22”22! Quase um segundo atrás Eugene Godsoe foi a prata com 23”05, mostrando também sua versatilidade nos estilos.

Na primeira participação brasileira desse quarto dia de finais, Etiene Medeiros fez bonito, batendo (agora sim) o recorde sulamericano dos 50 costas e classificando-se com o segundo tempo para a final com incríveis 25”99. Os 25”83 feitos abrindo o 4×50 medley misto não são oficializados por ter sido nadado contra homens. O melhor tempo foi da australiana Emily Seebohm que também nadou muito bem para 25”87, novo recorde de campeonato e da Comunidade Britânica. Acredito que outra concorrente ao ouro é Katinka Hosszu, que apesar de não ser velocista nata, já mostrou que está dominando muito bem o nado costas, com dois recordes mundiais nos 100 e 200.
Tempo para final: 26”44

Outra boa perspectiva de medalha e, quem sabe dobradinha é nos 100 livre masculino. Na semifinal, ao menos, tivemos a dobradinha com Cesar Cielo classificando-se com o primeiro tempo: 46”21 e João De Lucca com o segundo: 46”29. Mas Florent Manaudou também passou para a final e ele está indiscutivelmente rápido. Esperamos que as três medalhas não saiam desse trio.
Para a final: 46”82

Uma pena a saída de Etiene Medeiros dos 50 livre. A pernambucana havia se classificado para a semi, mas preferiu poupar-se já que ainda tinha o revezamento 4×50 livre misto pela frente, além da final de amanhã. Nossa representante brasileira foi Larissa Martins, que melhorou duas posições da manhã, mas não o suficiente para passar de fase, com 24”70. O melhor tempo foi de Ranomi Kromowidjojo com 23”43, que não tem nem Sjostrom e nem Femke como algozes. A australiana Bronte Campbell pode dar trabalho amanhã.
Tempo para final: 24”13

A primeira medalha brasileira de hoje veio com Nicholas Santos, que tentou defender seu título mundial, mas teve Chad Le Clos no caminho, que levou todas as provas de borboleta. Agora, nos 50, o sul-afriano venceu com novo recorde de campeonato: 21”95. Mas Nicholas, apesar de terminar com a prata, ainda bateu o recorde sul-americano com 22”08.

Amanhã será que teremos mais um belo duelo entre Sarah Sjostrom e Jeanette Ottensen? Quando trata-se de 100 metros, sabemos que a sueca tem mais facilidade, inclusive quase bateu o recorde mundial hoje nos 100 borbo, com 55”13, que é novo recorde de campeonato. Mas a dinamarquesa, apesar de ter perdido nos 50, acredito que tenha segurado nessa semifinal com seus 56”05. Boa surpresa foi a classificação de Daiene Dias com o oitavo tempo 56”93. A capixaba comemorou muito, emocionando quem assistiu a prova. Daynara de Paula também nadou a semi e terminou em 11º com 57”21.
Tempo para final: 56”93

Foto: Satiro Sodré / SSPress

Nos 100 medley, mais uma final para Henrique Rodrigues, passando com o 7º tempo: 52”51. Muito próximo ao recorde sulamericano de Thiago, Henrique terá que melhorar quase 1 segundo se quiser subir ao pódio da prova. O melhor tempo foi de Ryan Lochte com 51”41 e a final ainda terá Vladimir Morozov e Kosuke Hagino para dar mais emoção.
Tempo para final: 52”51

E claro, não podia faltar ela. Katinka Hosszu se redimiu mesmo do primeiro dia de competição. Sua redenção foi o quarto ouro de Doha nos 200 medley com novo recorde mundial 2’01”86. Ou seja, quatro ouros e quatro recordes mundiais. Sem contar as duas pratas que não deve ter engulido. Nessa prova, a prata ficou lá atrás com a britânica Siobhan-Marie O’Connor com 2’05”87.

Mais dois brasileiros classificados para as finais do último dia. Felipe França vem com fome de quarto ouro, pegando a final com o segundo tempo 25”77, 7 centésimos de seu recorde sul-americano e dois centésimos atrás do recordista mundial de longa Adam Peaty, que bateu hoje o recorde de campeonato. João Gomes Jr. também se classificou muito bem, com o 5º tempo: 26”25. Vamos mais uma vez torcer por uma dobradinha.
Tempo para final: 26”36

E, por fim, o revezamento 4×50 livre misto, também muito emocionante que teve os americanos como novos recordistas mundias. O Brasil conseguiu o bronze com Cesar Cielo abrindo melhor que na prova de ontem com 20”65, João De Lucca para 21”03, Etiene Medeiros voando para 23”58 e Larissa Martins melhorando ainda mais sua parcial para 23”91, somaram 1’29”17, também abaixo do antigo recorde.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »