Polêmica e índice no segundo dia de seletiva francesa

30 de março de 2016

Resultados, Rio 2016Nenhum comentário em Polêmica e índice no segundo dia de seletiva francesa

Depois de um primeiro dia de tempos fortes e nenhum índice olímpico na seletiva francesa, hoje tivemos a primeira nadadora do país se garantindo no Rio-2016. Coralie Balmy, de 28 anos, fez o índice no 400 livre, prova em que foi 6a colocada nos últimos Jogos. Com 4’05”38, Balmy ficou abaixo do 4’05”64 exigido pelo país para se classificar. Ela abriu forte para 2’00”90, exatamente o mesmo parcial do Golden Tour de Amiens, este ano, quando nadou para 4’04”58. Mesmo piorando a marca final, o tempo garantiu vaga para a terceira Olimpíada de Balmy e muita comemoração dos presentes na arquibancada.

A polêmica do dia ficou por conta do 200 livre masculino. Yannick Agnel, atual campeão olímpico da prova, era um dos favoritos à vitória juntamente com Jeremy Stravius – a dúvida era se conseguiriam fazer o forte índice de 1’46”06. Já nas eliminatórias, Agnel não bateu no placar corretamente e quase ficou fora da final A. Os árbitros acabaram corrigindo o tempo para 1’48”60, colocando Agnel como o quarto melhor das eliminatórias.

Na emocionante final, Stravius abriu na frente, Agnel passou a liderar depois da última virada, mas foi superado pelo forte final de prova de Stravius, que bateu na frente. Com 1’46”18, ele ficou a 12 centésimos do índice francês, mesmo fazendo o quarto melhor tempo do mundo este ano. Agnel chegou em segundo, mas novamente não bateu direito no placar. O francês apareceu em terceiro, com 1’46”99, atrás de Jordan Pothain, com 1’46”81. O técnico de Agnel, Lionel Horter, e o Diretor Técnico da Federação Francesa Jacques Favre foram vistos na mesa dos árbitros discutindo a situação por 20 minutos, de acordo com a Swim Swam,  mas os resultados do placar foram mantidos. Em entrevista após a prova, Agnel disse, desapontado, que chegou em segundo e aquilo era inaceitável.

A França ficou em 11o lugar no 4×200 livre no Mundial de Kazan, garantindo vaga do revezamento para as Olimpíadas. A dúvida agora é: como nenhum nadador fez o índice francês, qual será o critério para nadar a prova individual?

12898398_978461905575428_5794733320171403688_o

Nas demais três provas da noite, os nadadores ficaram acima do índice A da FINA. No 200 peito masculino, William Debourges surpreendeu o favorito Thomas Dahlia e venceu com 2’12”85.  No feminino, Fanny Deberghes venceu com 1’08”61, melhorando 1 segundo de sua melhor marca pessoal, e vencendo a favorita Charlotte Bonnet nos últimos metros. No 100 costas feminino, Béryl Gastaldello venceu com 1’00”26, sua melhor marca pessoal e 1 centésimo acima do índice A da FINA.

 

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »