Seletiva britânica: Adam Peaty cada vez melhor

13 de abril de 2016

ResultadosNenhum comentário em Seletiva britânica: Adam Peaty cada vez melhor

Adam Peaty foi o grande nome do primeiro dia de finais na seletiva britânica. Depois de nadar para 58”74 nas eliminatórias do 100 peito, Peaty fez 58”41 na final. O recordista e campeão mundial da prova se classifica assim para sua primeira Olimpíada. Ross Murdoch, bronze no último Mundial, ficou em segundo e deve ficar com a segunda vaga, de acordo com os rigorosos critérios de classificação britânicos. Murdoch nadou para 59”31, segundo melhor tempo do mundo este ano.

Peaty disse após a final que não estava 100% descansado, diferente do ano passado, quando bateu o recorde mundial na seletiva britânica para Kazan. Ele disse ainda que estava feliz com o resultado e o fato da pressão ter passado, e agora quer focar no 200 peito e no Rio. “Quando mais você acredita em você, melhor. Eu sonhei com esse momento desde pequeno, é um processo de oito anos”.

Outro que garantiu seu lugar no Rio foi James Guy, no 400 livre. Vice campeão mundial da prova, ele nadou para 3’43”84, segundo melhor tempo do mundo este ano, atrás apenas de Mack Horton.

Será sua primeira Olimpíada também, e Guy relembrou na zona mista um  momento de “revelação” em sua vida: a “prova do século”, como foi chamado o 200 livre em Atenas-2004, com presença de Pieter van den Hoogenband, Ian Thorpe e Michael Phelps. Ele se lembra de dizer ao pai que Phelps não bateria Thorpe (o australiano acabou sendo campeão da prova; Pieter foi prata, Phelps, bronze). Na época com nove anos, Guy ainda fazia ginástica, kung fu e natação, e pensou em largar o esporte, mas seu pai sugeriu que saísse do kung fu e focasse na natação.

11 anos depois da “prova do Século”, Guy se tornou campeão mundial do 200 livre, em Kazan. E agora, se classificou para sua primeira Olimpíada.

Entre as mulheres, grande prova de Hannah Miley no 400 medley. Com 4’33”40 ela se garantiu nas Olimpíadas e fez o segundo melhor tempo do mundo este ano. Vale destacar o forte 4’35”52 de Aimee Willmott, que pelo critério britânico, precisará esperar o final da competição para ver se está entre as seis nadadoras que poderão ser convocadas, além dos primeiros colocados das provas que nadarem abaixo do índice estabelecido.

No 200 livre feminino, três nadadoras fizeram marcas abaixo do índice da FINA, mas nenhuma fez o forte 1’55”88 exigido pela Federação britânica. A fundista Jazmin Carlin foi a melhor com 1’57”62, e buscará os índices de suas principais provas (400 e 800 livre) nos próximos dias.

O vídeo abaixo tem todas as finais disputadas no primeiro dia. Para assistir o 100 peito masculino, vá para 1:28:00 de vídeo.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »