Superioridade de Adam Peaty impressiona no Europeu

18 de maio de 2016

ResultadosNenhum comentário em Superioridade de Adam Peaty impressiona no Europeu

O segundo dia de Campeonato Europeu teve Adam Peaty fazendo o segundo melhor tempo da história da prova dos 100 peito. A facilidade que o britânico tem de nadar para 58 é algo inacreditável. Hoje, venceu a prova com 58”36, que também é novo recorde de campeonato. Peaty já nadou abaixo de 59 segundos mais de três vezes em 2016 e é o único a conseguir quebrar a barreira até o momento. Além dele, ainda baixou o minuto seu compatriota Ross Murdoch com 59”73 (essa é a superioridade de Peaty – vencer uma prova de 100 metros com 1 segundo e meio de vantagem).

Andriy Govorov, que havia batido o recorde de campeonato na semifinal dos 50 borboleta, com o melhor tempo da história sem traje: 22”73, venceu a final com 22”92. Sendo, de longe, o único a quebrar a barreira dos 23 segundos, com Laszlo Cseh terminando com a prata para 23”31.

Sarah Sjostrom também foi a única a quebrar a barreira da prova, que no feminino é os 25 segundos, vencendo para 24”99. Esse tempo é meio segundo de seu recorde mundial, mas ainda sim a única nadadora do mundo a baixar os 25 segundos na história dos 50 borboleta. A segunda colocada foi Jeanette Ottesen com 25”44.

Katinka Hosszu levou seu segundo ouro da competição, nos 200 costas, mas disse não estar muito satisfeita. Seus 2’07”01 não encontram-se entre os três melhores tempos do ano e a húngara queria ter nadado na casa dos 2’06”. A prata ficou para russa Daria Ustinova, que já nadou abaixo dos 2’07” esse ano, mas acabou nadando para 2’07”48.

Veja pela foto se Katinka pareceu insatisfeita:

katinka hosszu londres 2016 campeonato europeu

Ainda tivemos as semifinais dos 100 peito feminino, com Ruta Meilutyte passando com o melhor tempo: 1’06”16. A semifinal dos 100 livre feminino, com todas segurando o jogo na casa dos 54 segundos (quando digo todas, digo principalmente: Ranomi Kromowidjojo, Femke Heemskerk e Sarah Sjostrom).

Outro destaque em semifinal veio com o holandês Sebastian Verschuren nos 200 livre, que passou com o melhor tempo de 1’45”87, que é o sexto melhor tempo do mundo esse ano. James Guy, o detentor do melhor tempo de 2016, passou com o terceiro tempo para a final.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »