Bulldog Grand Slam – Resumo

Minha série mais marcante: Gabriella Silva

13 de fevereiro de 2015

Minha série mais marcante3 comentários em Minha série mais marcante: Gabriella Silva

Gabriella Silva, a principal nadadora de borboleta da história da natação brasileira, é a atual recordista sul-americana dos 100 borboleta em piscina longa, com 56”94, tempo que em 2009 a fez quarta lugar no Mundial de Roma.

Em 2008, Gabi foi finalista olímpica, terminando em 7º também nos 100 borboleta. E na mesma prova é medalhista panamericana. Aposentou-se jovem, devido a uma série de lesões e cirurgia. De um incrível talento, eu mesma já ouvi de diversos treinadores  a vontade de treina-la.

Mas foi na mão de Albertinho, que fez sua série mais marcante até hoje, em 2007. E dessa série eu sou prova, porque fiz e sofri junto com ela:

Me dá até arrepio de lembrar, depois de uma semana surreal de treinos, o Alb me lança uma série dessas, na longa:
4x (4×100 crawl 3×1 A3): 1 série a cada 1’45”, 1 série a cada 1’55”, 1 série a cada 2’05”, 1 série a cada 2’15”

3x (4×50 borboleta forte a cada 2’00” + 200 soltos)
1 série perna com pé de pato e paraquedas P
2 séries nadando com palmar M, pé de pato e paraquedas M
A série em si não parece tão pesada, mas lembro que foi uma das séries que mais me exigiu superação. Estava quase vomitando depois da série de A3 e ainda teve a série forte depois. Difícil explicar, mas foi a que mais me marcou.

Lembro de como sofremos e brincamos depois que dia 13 de outubro de 2007 ficaria marcado em nossas vidas 😉

Posts relacionados

3 comentários em "Minha série mais marcante: Gabriella Silva"

  1. Rcordani disse:

    Gabriela ou Carolina, uma coisa que eu nunca soube é se o nadador tem uma base de tempo com paraquedas, e dá para saber se o tempo do tiro foi bom ou se nem olha o tempo, vai forte e pronto.

    Muito boa a série!

    • Carolina Moncorvo disse:

      Oi Renato,

      Então, depois de um tempo treinando com paraquedas, você cria uma noção de quanto faz com cada intensidade e cada tamanho de paraquedas. Mas acredito que o principal seja focar na técnica e no esforço exigido mesmo. Porque tem muitas variáveis que às vezes não permitem uma constância no tempo, como o paraquedas enroscar, você bater perna na corda hahaha

  2. AAAhhhhhhh
    Com Pé de Pato é moleeeeza!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »