Para ficar de olho: Michael Andrew

Para ficar de olho: Michael Andrew

21 de outubro de 2014

Para ficar de olhoNenhum comentário em Para ficar de olho: Michael Andrew

Michael Andrew é provavelmente o maior fenômeno das categorias de base da natação americana da atualidade. Nascido em 1999, ele é recordista nacional de 7 provas das categorias de base, em especialidades que vão do 50 livre ao 200 medley.

Sua prova mais forte, ao menos nesse momento, é o 50 livre. Ele tem o recorde até 12 anos da prova, com 25”09, o recorde até 14 anos, com 23”19, e já é o quarto no ranking de todos os tempos da categoria até 16 anos, com 22”82, marca feita aos 15 anos e 4 meses.

É claro que é difícil comparar momentos diferentes e o desempenho quando jovem não garante (nem um pouco) desempenho futuro, mas vale a referência:  a primeira vez que nadou para baixo de 23”, Matheus Santana tinha 17 anos e 8 meses (2013). Cesar Cielo tinha 18 anos e 3 meses (2005).

Veja o vídeo de Andrews fazendo 22”82 no Pan Pac Junior deste ano:

Em junho do ano passado, Andrew assinou seu primeiro contrato de patrocínio, tornando-se o nadador mais jovem do país a se tornar profissional – Michael Phelps tinha 16 anos quando assinou seu primeiro contrato com a Speedo, em 2001. A diferença é que ele já era recordista mundial na época. Se tornando profissional, Michael Andrew fica impedido de competir no NCAA. 

Ele treina com o pai, Peter Andrew, que segue o método de treinamento Ultra Short Race Pace, que consiste em treino específico para as provas que serão nadadas, com treinos que incluem distâncias bem menores do que o usual. Andrew já disse em entrevista que nada cerca de 1800 metros por dia. Os defensores do método dizem que não faz sentido colocar um jovem para “treinar para uma maratona se ele vai nadar uma prova curta”. Seu pai comenta que há um foco muito grande na técnica e defende também que, com esse treino, Michael consegue nadar bem várias vezes no ano, e não em apenas uma competição em que está polido  depois de fazer base, específico. Além disso, o método preveniria lesões e não deixaria a criança entediada com longos treinos, dizem os técnicos que defendem essa prática. Veja aqui um vídeo sobre isso.

Michael e o pai, Peter Andrew

Michael e o pai, Peter Andrew

O método é controverso, e aumenta a expectativa para saber até onde vai a evolução de Michael Andrew.

Veja seus melhores tempos com pouco mais de 15 anos 

50 livre – 22”82
100 livre – 51”30
100 costas – 55”73
200 costas – 2’03”69
100 borbo – 53”46
100 peito – 1’03”49
200 medley – 2’03”53

Captura de Tela 2014-10-21 às 14.25.11

*Vale a pena mencionar a forma como os EUA contabilizam a idade dos nadadores, que é diferente do Brasil: a idade que vale não é a de seu ano de nascimento, mas do dia em que começou determinada competição. Assim, nos primeiros meses de 2014, as marcas de Andrew ainda contaram para os recordes de 13-14 anos, mesmo que pelo seu ano de nascimento ele tenha 15 anos, completados em abril. 

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »