joanna-maranhao

Essa triste mania de parecer perfeito…

15 de novembro de 2015

Diário de Joanna3 comentários em Essa triste mania de parecer perfeito…

Olha só quem voltou!

Isso mesmo, estou de volta pra aperriar o juízo de vocês!kkk

E peço desculpas pelo “sumiço” do blog, como expliquei pra uma das leitoras que me questionou, tirei esse tempo pra rever alguns posicionamentos, posturas, pensamentos e ler alguns livros também.

Acho que a idéia do blog nunca foi uma “obrigação”, eu gosto de escrever quando sinto que algo merece ser compartilhado, e nesses últimos tempos nada me vinha a cabeça.

Durante essa semana me peguei pensando sobre esse nossa mania de querer ser perfeito a todo tempo.

Dentro do esporte de alto rendimento isso é normal, né? A gente levanta todo dia pra ser perfeito: o treino perfeito, a alimentação perfeita, a parte física perfeita, a fisioterapia mais adequada pra que a gente chegue no resultado perfeito.

Tudo bem até ai! Mas acontece que o ser humano NÃO é perfeito, simplesmente não é.

E TODOS nós, repito, TODOS falham. Falham no dia a dia, falham em algum treino, falham porque o pensamento não está tão positivo assim, porque aquela competição não foi o que poderia ter sido, falham por um milhão de motivos e quer saber de uma coisa?

Tudo bem em falhar! As imperfeições, “falhas” ou como vocês queiram chamar que acontecem no alto rendimento são absolutamente normais, eu diria até que são lindas porque te dão novas chances, principalmente a chance de amadurecer.

Faz sentido o que eu estou dizendo?

Se fizer, me respondam o porquê dessa necessidade de transparecer perfeição principalmente nas redes sociais?

Se nadamos  5 provas em uma competição e apenas 2 delas foram boas, porque citar apenas as boas? É indigno dizer que você não foi bem?

“Ah mas é questão de marketing, patrocinador…” Gente, a vida é mais do que isso…é muito mais.

Eu já tive esse medo, sabe? Do que os outros vão pensar, então por bastante tempo transpareci uma vida perfeita, uma carreira meteórica, uma motivação inabalável, mas sabe o que isso me proporcionou?

Dinheiro na conta e uma sensação de fraude.

E quando coloquei na balança vi que ao me libertar dessa necessidade de “vender uma imagem positiva” não passava por agir como todo mundo: frases motivacionais, fotos fazendo força, fan page patrocinada no facebook falando apenas dos resultados bons. NÃO! Eu não seria esse pessoa e não acho verdadeiro quem vende isso, porque eu também sou atleta e sei que a carreira de nadador é muito maravilhosa com seus altos e baixos pra você mostrar apenas um lado.

Você já acordou numa manhã sem vontade de ir pra piscina? Eu tenho certeza que sim, não tenha vergonha de admitir isso, você não é um fracassado por isso, na verdade, se você levantou e foi mesmo assim, você é um vitorioso(a) porque venceu a si mesmo. E eu acho que falar sobre isso tem um alcance muito maior sobre as pessoas…

Bom, era mais ou menos isso eu queria dizer: se aceitem como são e vivam a vida real.

Você, querido nadador(a) de alto rendimento, não se resume a resultados extraordinários, você é feito de mais do que isso, você é uma batalha constante de si mesmo, então não tema SER HUMANO, é verdadeiro.

 

Beijos!

 

 

Posts relacionados

3 comentários em "Essa triste mania de parecer perfeito…"

  1. Rodrigo G disse:

    Joanna, espero não ser indelicado ao citar o nome de um outro atleta neste comentário… Eu não me lembro exatamente em qual competição foi, mas uma certa vez, quando o Cesar Cielo perdeu uma prova importante, entre as dezenas de comentários falando que “ele não era mais o mesmo” ou “vocês vão ver, na próxima prova ele vai pra cima do recorde mundial pq está mais focado em tal prova… ” eu dei minha opinião. Lembro que assistindo a prova pela TV, achei o Cielo tenso, não pilhado como ele sempre parece estar, mas apreensivo, nervoso. E escrevi isso. Que achei ele nervoso, o que não era comum e que talvez fosse pelo fato de ter ficado um longo tempo sem competir, que isso poderia ter gerado uma certa pressão. Fui bombardeado, até ofendido. Disseram que eu não sabia o que estava falando, que eu nunca fui nadador de alto-nível e que o Cielo era um cara mentalmente muito forte, que JAMAIS iria “arregar”. Jamais!? Por quê? Acho uma verdadeira armadilha essa imagem de ser extraordinário. O peso de ter que sustentar isso, tira a oportunidade da pessoa viver outras experiências. Pq muitas vezes as melhores lembranças não vem do momento da vitória, mas dos diversos bons momentos que vc compartilha com os amigos, com a família, com os técnicos, durante o percurso. Não precisa ser atleta de alto-nível pra saber isso. Todo mundo vai encontrar na sua vida momentos mais marcantes de uma trajetória do que de quando se atingiu o objetivo que se buscava.

    • Joanna Maranhão disse:

      Concordo com você, Rodrigo e foi nesse ponto mesmo que eu quis tocar.
      É louvável buscar a excelência mas ela jamais será conquistada através de uma crescente eterna, então porque vender uma imagem de perfeição se ninguém é de fato assim?

      • Jano Carvalho disse:

        Joanna, nao conseguir ser um nadador de elite internacional. Tive nivel nacional nas provas que voce nada na decada de 80 e 90. Fico muito feliz, agradecido e indiretamente realizado com os resultados e o nivel que voces conseguiram levar a natacao brasileira. Estou e estarei torcendo muito por voces em agosto de 2016. Tive a oportunidade de trabalhar por 2 anos como tecnico de natacao e tive uma vice campea brasileira e um outro campeao de travessias. Comento isso para lhe questionar uma preocupacao que tenho: como estao voces na preparacao do fator psicologico para encarar uma olimpiada dentro de nosso pais e com a cultura equivocada historicamente espalhada pela imprensa que so serve um resultado se tirar vier acompanhado de uma medalha…Acompanho sua carreira a distancia e observo que o seu fator mental por exemplo e’ muito atuante (como era comigo quando nadei). As garotas e mulheres que nadaram comigo sempre manifestavam o fator psicologico mais forte do que os rapazes, sem falar das TPM’s e as proprias menstruacoes que atrapalhava muito. Enfim e’ esta a pergunta. Gostei muito de saber que tem esse site com voce participando. Infelizmente natacao normalmente ou muitas das vezes e’ um esporte ingrato e muito difi’cil de permanecer sempre em cima da crista a todos os momentos. Concordo com o que voce e Rodrigo falaram. Abracos e muito boa sorte, Jano Carvalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »